A Força Aérea britânica (RAF) enviou esta segunda-feira dois aviões de combate para intercetar bombardeiros russos que se aproximaram do espaço aéreo do país, criando mais um momento de tensão entre as duas nações.

A RAF confirmou ter enviado dois aviões ‘Typhoon’ da base aérea de Lossiemouth, na Escócia, numa “reação rápida de alerta”, quando dois bombardeiros ‘Tupolev Tu-160’ se aproximaram da Grã-Bretanha.

No entanto, indicou que “em nenhum momento os aviões russos entraram no espaço aéreo britânico”.

O ministro da Defesa russo, Serguei Shoigu, declarou que os dois bombardeiros sobrevoaram os mares de Barents, da Noruega e do Norte durante 13 horas de treino durante uma missão que cobriu águas neutras, seguindo as normas internacionais.

“Todos os voos russos são realizados de acordo com as normas internacionais para o uso do espaço aéreo, sem infringir fronteiras de nenhum país”, sustentou.

Encontros entre aviões russos e da NATO estão a tornar-se cada vez mais frequentes, desde que Moscovo tem vindo a demonstrar o ressurgimento do seu poderio militar.

A Rússia também aumentou a presença da Marinha no Mediterrâneo e outros mares.

Na semana passada, a fragata britânica HMS Westminster, intercetou duas corvetas e duas embarcações que as acompanhavam, que se tinham aproximado de águas britânicas quando seguiam para a sua base no Báltico.