Economia

Endividamento do setor não financeiro da economia aumentou em 2017

Face ao ano de 2016, o ano passado a dívida do setor não financeiro da economia aumentou 7,5 mil milhões de euros. De acordo com o Banco de Portugal, a maior parte deve-se ao setor privado.

ANTÓNIO COTRIM/LUSA

Autor
  • Agência Lusa

O endividamento do setor não financeiro da economia situava-se no final de 2017 nos 718,1 mil milhões de euros, um aumento de 7,5 mil milhões de euros face ao final de 2016, divulgou esta quinta-feira o Banco de Portugal (BdP).

Do total do endividamento no final do ano passado do setor não financeiro (de 718,1 mil milhões de euros), a maior parte deve-se ao setor privado (empresas e particulares) com 406,5 mil milhões de euros, enquanto o setor público não financeiro (administrações públicas e empresas públicas) contribuiu com 311,6 mil milhões de euros.

O aumento do endividamento do setor não financeiro da economia face a 2016 resultou de um acréscimo de 3,8 mil milhões de euros no endividamento do setor público e de 3,7 mil milhões de euros no endividamento do setor privado.

Segundo o BdP, a subida homóloga do endividamento do setor público “refletiu-se no incremento do financiamento concedido pelos particulares e pelo setor financeiro”, tendo este incremento sido “parcialmente compensado pelo decréscimo do financiamento externo”.

“Ao nível do setor privado observou-se o aumento do endividamento das empresas privadas em 3,9 mil milhões de euros”, refere, explicando que este aumento se traduziu, sobretudo, no acréscimo do endividamento externo, “parcialmente compensado pela redução do financiamento do setor financeiro”. “Relativamente aos particulares destaca-se a redução do financiamento obtido junto do setor financeiro”, acrescenta.

Comparando o valor de dezembro com o de novembro, houve uma diminuição no endividamento do setor não financeiro da economia (setor público e privado, excluindo empresas financeiras, como bancos) de 2,6 mil milhões de euros. Para esta redução contribuiu a queda de 1,121 mil milhões de euros no endividamento do setor público, em dezembro face a novembro, e o recuo de 1,556 mil milhões de euros do endividamento do setor privado.

Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: observador@observador.pt

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

Confirme a sua conta

Para completar o seu registo, confirme a sua conta clicando no link do email que acabámos de lhe enviar. (Pode fechar esta janela.)