O Presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, atacou esta segunda-feira um dos seus próprios ministérios, o Departamento de Justiça, bem como o FBI, acusando-os de reter informação e de “arrastar os pés” na entrega de documentação ao Congresso. “É triste que o Departamento de ‘Justiça’ e o FBI estejam a arrastar os pés na entrega, ou estejam mesmo a reter, documentos pedidos pelo Congresso. Uma vergonha para o nosso país”, escreveu Trump na sua conta na rede social Twitter.

No mesmo ‘tweet’, Trump também parece questionar a integridade do Departamento de Justiça — o equivalente ao Ministério da Justiça, cujos máximos responsáveis foram nomeados pelo próprio Presidente — ao colocar a palavra “Justiça” entre aspas. As críticas de Trump surgem cerca de uma semana depois de o diretor do FBI, Christopher Wray (nomeado por Trump), ter destacado 54 funcionários da polícia federal para trabalhar das 08h00 às 00h00 a compilar e rever documentação solicitada por várias investigações no Congresso.

O Presidente poderia acelerar a divulgação da documentação em causa retirando-lhe o caráter confidencial e libertando-a na sua totalidade. Na semana passada, o Procurador-Geral Jeff Sessions disse que não iria nomear — pelo menos para já — um conselho especial para investigar as queixas do Partido Republicano que envolvem a atuação do Departamento de Justiça e o FBI. Sessions é o ministro da Justiça de Trump, dirige o Departamento de Justiça, mas tem sido visado frequentemente pelas críticas de Trump.