A mercearia Comida Independente, que o Observador visitou poucos dias depois de ter inaugurado, prepara-se para um mês de maio em grande, com uma série de quatro dias exclusivamente dedicados ao que de melhor se produz em Portugal.

Dias 10, 17, 24 e 30 esta loja que mora perto da zona de Santos, em Lisboa, vai receber vários produtores nacionais que pretendem dar a conhecer aquilo que fazem. O fator que todas as datas partilham em comum é o vinho (biológico, biodinâmico e afins), é ele que será ponto de partida para as combinações que esta loja pretende fazer. Será assim a distribuição das iguarias:

10 de maio

António Marques da Cruz, da Quinta da Serradinha, vem de Leiria com os seus vinhos pronto para que eles façam a melhor companhia possível à carne de porco Mangalica (raça originária da Hungria que é tida como sendo a mais saborosa de todas) de Lucas Coesens, que, segundo a loja, será servida “em febras, banha temperada, presunto e outras variantes.”

17 de maio

Célia Rodrigues vem de Setúbal para apresentar as ostras raras que cultiva, especialmente as angulatas (de origem portuguesa), gigas (japonesas) e planas. A acompanhar tudo isto surgem os vinhos brancos secos e minerais que Pedro Marques, do Vale da Capucha, produz na zona de Torres Vedras.

24 de maio

Nesta 3ª edição, Tiago Teles vai proporcionar um momento especial: uma prova vertical dos seus vinhos gilda, degustação de vinhos iguais mas de anos diferentes. O objetivo será ver a forma como o néctar evolui de ano para ano. A juntar a isto há ainda as “criações suínas” de Manuel Jerónimo, criador da zona da Serra de Alcoutim que promete servir “mini cozido de grão” e “tosta de papada com tomate”.

30 de maio

Para a prova final está prevista uma surpresa de Vítor Claro, célebre chef de cozinha que deixou os tachos para se dedicar ao vinho. Adolfo Heriques, o conceituado produtor de queijos da zona de Maçussa, virá mostrar (e dar a provar) os seus produtos de origem caprina.

O objetivo por trás desta iniciativa prende-se com a vontade da Comida Independente em dar a conhecer as melhores matérias-primas do país e a forma como elas são transformadas. Os encontros foram pensados de forma a que curiosos e entendidos façam parte de um diálogo intimista, que pode variar consoante a abordagem que cada produtor quiser utilizar. A hora marcada para o arranque das festividades será sempre a 19h30, na própria loja, e estima-se que terminem perto das 22h. O preço será sempre o mesmo — 25€ por pessoa — e reservar (em geral@comidaindependente.pt) lugar é aconselhado.

Comida Independente
R. Cais do Tojo, 28, Lisboa
Reservas em: geral@comidaindependente.pt
Horários: 10, 17, 24 e 30 de maio, das 19h30 às 22h
Preço: 25 euros por pessoa