Irão

Presidente do Irão diz que Israel “só entende a linguagem da força”

O Presidente do Irão disse que Israel "só entende a linguagem da força", depois de 60 palestinianos terem sido mortos pelo exército israelita durante protestos junto à fronteira com a Faixa de Gaza.

PRESIDENTIAL OFFICE / HANDOUT/EPA

Autor
  • Agência Lusa

O Presidente do Irão, Hassan Rohani, disse que Israel “só entende a linguagem da força”, depois de 60 palestinianos terem sido mortos pelo exército israelita durante protestos junto à fronteira com a Faixa de Gaza.

“O regime sionista não é um regime comprometido com a moralidade e as normas internacionais, só entende a linguagem da força”, disse Rohani numa reunião do executivo, segundo um comunicado da Presidência.

Tais ações, considerou, “farão com que os palestinianos estejam mais determinados a resistir e demonstram aos muçulmanos de todo o mundo que não há outro caminho que não seja o da unidade e do apoio ao povo da Palestina para libertar os seus territórios”.

“O povo palestiniano resistiu durante 70 anos e vai continuar a fazê-lo até que os seus direitos legítimos estejam garantidos. As ações do regime sionista foram sempre as agressões, a tirania e o assassínio de inocentes”, afirmou.

Para Rohani, “a autodefesa legítima” aplica-se à população a quem pertence o território, pelo que aplicar a expressão a Israel é “um absurdo”.

O Presidente iraniano lamentou, por outro lado, que “alguns países árabes da região se mantenham em silêncio em relação aos recentes crimes sionistas”.

Cerca de 400 pessoas manifestaram-se hoje frente à antiga embaixada dos Estados Unidos em Teerão em protesto pela transferência da embaixada norte-americana de Telavive para Jerusalém e pela repressão israelita dos protestos palestinianos.

Sessenta palestinianos morreram e 2.711 ficaram feridos nos confrontos com o exército israelita de segunda-feira, o dia mais sangrento desde a guerra do verão de 2014 em Gaza.

Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: observador@observador.pt
Irão

Danos colaterais /premium

Diana Soller

Nesta contenda a Europa não só foi derrotada diplomaticamente, como a ameaça de sanções se continuar a apoiar o acordo com o Irão a torna um dano colateral na estratégia americana para o Médio Oriente

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Ligue-se agora via

Facebook Google

Não publicamos nada no seu perfil sem a sua autorização. Ao registar-se está a aceitar os Termos e Condições e a Política de Privacidade.

Detalhes da assinatura

Acesso ilimitado a todos os artigos do Observador, na Web e nas Apps, até três dispositivos.

E tenha acesso a

  • Assinatura - Aceda aos dados da sua assinatura
  • Comentários - Dê a sua opinião e participe nos debates
  • Alertas - Siga os tópicos, autores e programas que quer acompanhar
  • Guardados - Guarde os artigos para ler mais tarde, sincronizado com a app
  • Histórico - Lista cronológica dos artigos que leu unificada entre app e site

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Inicie a sessão

Ou registe-se

Ao registar-se está a aceitar os Termos e Condições e a Política de Privacidade.

Só mais um passo

Confirme a sua conta

Para completar o seu registo, confirme a sua conta clicando no link do email que acabámos de lhe enviar. (Pode fechar esta janela.)