Há novos comes e bebes para todos os gostos na cidade do Porto. O bom tempo já está à espreita e o sol é a melhor desculpa para sair de casa para um almoço, um jantar ou uns simples petiscos. Se não esteve atento ao que abriu nos últimos meses, não há problema: o Observador ajuda-o a descobrir as novidades da cidade.

Boteco Mexicano

Campo dos Mártires da Pátria, 38-41. De segunda-feira a sábado, das 12h30 às 15h e das 19h30 às 23h30. De quinta-feira a sábado, fecha às 00h.

Na Cordoaria, o México e o Brasil vão começar a sentar-se à mesma mesa. A ideia de unir os países pelos sabores foi de Marta Freitas e de Luís Américo, donos de vários restaurantes da Baixa portuense, e concretizou-se há poucos dias com a abertura do Boteco Mexicano. Na ementa, tanto há farofa com ovo (2,50€) e bobó de camarão (12€), como há guacamole com nachos (6€) e burrito com carne com pico de gallo (5€). E, para finalizar a refeição ou começar a festa, no espaço que promete música e animação, não podiam faltar nem os brigadeiros ou churros, nem as caipirinhas ou margaritas. Na hora do adeus, até pode levar um recuerdo para casa –- um conjunto de quatro frascos com picantes -– e deixar a sua marca (ainda que temporária) nas paredes de ardósia.

Subenshi

Praça de Parada Leitão, 13. De quarta-feira a sábado, das 12h às 16h e das 19h às 23h. Na terça, das 19h30 às 23h, e no domingo, das 12h30 às 16h.

A metros do recentíssimo Boteco, com vista para o jardim da Cordoaria, levanta-se um edifício de três pisos dedicado ao sushi. O restaurante que já tinha fama em Aveiro ganhou, em março, uma segunda morada no Porto e três menus na ementa: o kaishi, com peças de sushi tradicional da temporada; o benshi, com peças de fusão; e o veggie, com peças vegetarianas. Para 20 peças, os preços dos menus variam entre 20 e 25€. Mas nem só de sushi se faz este restaurante. A ementa também inclui massas salteadas, panado de porco com molho japonês, hambúrguer de salmão e pequenas delícias como a tarte de feijão japonês e a mousse da casa (que leva wasabi e arroz tufado). O espaço, decorado à moda do Porto com algumas paredes cobertas de azulejos, é muito acolhedor. Mas, se quiser mesmo arranjar mesa, convém reservar, porque a casa tem estado cheia.

Porto dos Gatos

Avenida Rodrigues de Freitas, 93-95. De segunda-feira a sábado, das 10h às 20h. Na sexta-feira, funciona das 14h30 às 23h.

Há um novo oásis na cidade para os amantes de animais: um restaurante vegetariano que também é um cat café. No espaço que abriu em março, além de encher a barriga pode brincar com os pequenos felinos e, quem sabe, encontrar o seu novo amigo para sempre –- todos eles estão na lista de adoção. Desde que consuma algo no espaço de restauração, tem acesso livre à área dos gatos. Ou, se o bom tempo ajudar, pode ficar logo pela esplanada onde os animais passeiam livremente. Na ementa, em que todas as refeições são apelidadas de raças de gatos, encontra o menu do dia (entre 5,50€ e 8€), hambúrgueres, lanches e outros petiscos, como os já populares brownie e pastel de nata veganos. E, na sexta-feira, o único dia em que o espaço está aberto para o jantar, há noite de francesinha com duas opções: uma com enchidos veganos (9€) e outra à base de legumes (5€).

Le Brunch Parisien

Rua Santa Catarina, 577. De segunda-feira a sábado, das 9h às 20h, e domingo, das 10h às 17h.

A obsessão pelo brunches apoderou-se da cidade e novos espaços dedicados à moda têm surgido como cogumelos. Mas este é diferente. Criado por Alex Cadilhe, francesa que está por terras lusas há 30 anos, o Le Brunch Parisien, que abriu no mês passado, é uma visita a Paris sem se sair da Baixa. No extenso menu, é tudo caseiro e pode escolher entre vários tipos de croissants (desde 1,50€), tartines (desde 7€) e panquecas (desde 3,50€). Há ainda tábuas de enchidos e queijos franceses e outros petiscos típicos das brasseries parisienses. Se é dos mais gulosos, o melhor é visitar o espaço ao domingo ou nos feriados, para o brunch bufete servido a partir das 12h, que fica a 17€ por pessoa. E aproveite a novidade: o espaço acabou de estrear o seu jardim, “um cantinho pensado para aproveitar o sol da tarde acompanhado por um delicioso sumo, smoothie, milkshake ou cocktail”.

Monstra Nacional

Rua dos Caldeireiros, 51. De segunda-feira a sábado, das 14h às 20h.

Se está com vontade de algo tradicional, este espaço no coração da Baixa não lhe pode passar ao lado. O café-loja abriu em março, pelas mãos do casal Natália Reis e Francisco Neto, e quer adocicar a boca dos portuenses com alguns dos típicos doces conventuais portugueses, produzidos nas zonas do Porto, Aveiro, Braga, Caldas da Rainha e Viana do Castelo. Há pudim Abade de Priscos, pão-de-ló (normal e de chocolate), barquinhos de ovos-moles, queijadas de cenoura, castanhas de ovos e outros pitéus –- tudo entre 0,60€ e 2,80€. E, para acompanhar, porque não um copo de vinho ou uma ginginha?

Queijaria do Almada

Rua do Almada, 348. De segunda-feira a sábado, das 10h às 19h.

Esta loja é a perdição de qualquer “viciado” em queijo. Desde o final de março que a Queijaria do Almada dá a conhecer (e a provar) 50 variedades de queijos nacionais e internacionais, a maioria proveniente de pequenos produtores e alguns de edição limitada. O espaço é o único em Portugal a vender os queijos britânicos da Neal’s Yard Dairy, os franceses da Fromageries Marcel Petite e tantos outros, espanhóis, italianos e holandeses. Mas também não faltam nomes nacionais, como é o caso do São Jorge, dos Açores, com dez quilos e com até 24 meses de cura. E se gosta de comer, mas tem dificuldade a escolher, não há problema: há uma equipa que está lá para orientá-lo tendo em conta as suas preferências. E, antes de se arriscar na compra, pode provar algumas fatias. Os queijos são vendidos à unidade ou ao peso e há peças a partir de 5,50€.

Eggas

Avenida Fernão Magalhães, 613. De segunda-feira a domingo, das 13h às 19h e das 21h às 23h.

Não, o nome não é uma referência à personagem da Rua de Sésamo. É, sim, o apelido dado às bubble waffles feitas a partir da receita de Inês Petiz, a criadora do espaço. E também são dela as receitas dos gelados artesanais (feitos sem qualquer químico) que são vendidos nesta nova gelataria da cidade, que abriu em abril. Todos os dias, há seis sabores à escolha –- desde os frutados até aos mais doces, como Oreo e doce de leite. Uma bola, em copo ou cone, custa 2,20€. Já os waffles que dão nome à casa custam entre 2,5€ e 5,90€, dependendo dos toppings e do gelado que escolhe para acompanhar. Mas há mais para saborear no novo café que também inclui esplanada: desde o cheesecake às cookies, de os brownies aos brigadeiros. Tudo caseiro.

Eleven Lab Concept

Rua do Ouro, 418. De terça-feira a sábado, das 11h às 18h.

Nesta loja com vista privilegiada sobre o rio Douro, pode comprar peças de roupa exclusivas e terminar a visita com um brunch. O espaço na Foz, que abriu as portas há dois meses, junta a paixão por marcas de luxo do mundo da moda e comida saudável. Na ementa da Eleven Lab Concept, não há menus –- pode trazer o que quiser para cima da mesa da cafetaria ou da esplanada e personalizar a smoothie bowl, as panquecas, tapiocas, tostas e saladas. Para quem quiser mesmo encher a barriga, há hambúrgueres de alheira de caça e de carne de vaca maturada. E para os mais gulosos, não faltam brownies nem cheesecake. A roupa pode ultrapassar as centenas de euros, mas os comes e bebes ficam de 5 a 20€.

Vogue Café

Rua de Avis, 10. De domingo a quinta-feira, das 11h às 1h, e sexta-feira e sábado, das 11h às 2h.

Foi há um mês que o primeiro Vogue Café da península ibérica se estreou no renovado Hotel Infante Sagres. Nas duas salas interiores e no pátio, em que os padrões de preto e branco e os apontamentos dourados prevalecem, há mais de 100 lugares, destinados não só aos hóspedes, mas a qualquer um que lá queira petiscar ou beber um cocktail (entre 10 e 14€). Todo o espaço é luxuoso, é “instagramável” e… não é para todas as carteiras. No menu, assinado pelo chef Gil Raposo, pode escolher pratos mais leves como ostras ou vieiras do Algarve (a 14€), sopas, saladas ou sandes. Mas, se quiser alargar os cordões à bolsa pode ir pelo lombinho de porco, morilles e Porto Tawny (21€) ou pelo robalo grelhado com cevadinha (24€). E não falta doçaria: há tarte de chocolate, cheesecake de limão e gelado de chocolate e menta, tudo a 8€.

Häagen-Dazs

Rua das Flores, 282. De segunda-feira a domingo, das 12h às 22h.

É a primeira loja de rua da Häagen-Dazs a norte do país e abriu em abril num dos locais mais turísticos do Porto. Nos dias mais quentes, aqueles que passeiam pela Baixa e não resistem à tentação vão poder escolher entre 16 sabores de gelado para comer no copo ou no cone, sendo que cada bola fica por 3,10€. Na montra, não faltam, claro, os populares doce de leite e cookies & cream. Mas nem só de gelado se faz esta pequena loja: também há crepes, waffles, bolachas, bolos e batidos. Tudo para comprar e comer em andamento, porque ali não há lugares sentados.