Foi só um empate, é verdade. Mas para Cristiano Ronaldo foi muito mais do que um simples empate. O capitão português realizou uma exibição absolutamente inacreditável e carregou a Seleção Nacional até ao empate depois de estar a perder por 3-2 até aos 87 minutos. Ronaldo marcou três golos, foi o melhor jogador em campo e este é já o seu melhor Mundial na concretização (só tinha marcado um golo em cada uma das outras três fases finais em que tinha participado).

Juntámos as oito proezas que Cristiano Ronaldo conseguiu no jogo desta sexta-feira.

Primeiro golo a Espanha

O jogador do Real Madrid marcou pela primeira vez à seleção espanhola. Cristiano Ronaldo já tinha jogado contra Espanha em quatro ocasiões: no Euro 2004, no Mundial 2010, num particular no mesmo ano e no Euro 2012. Desperdiçou todas as oportunidades mas desforrou-as quase todas neste Mundial da Rússia. Concretizou uma grande penalidade que ele próprio tinha conquistado, aos quatro minutos, beneficiou de um “frango” de De Gea para fazer o 2-1 e levantou o estádio aos 87 minutos com um extraordinário livre direto.

Marcou em quatro fases finais consecutivas de campeonatos do mundo

Cristiano Ronaldo igualou o brasileiro Pelé e os alemães Seeler e Klose e entrou no lote restrito de jogadores que já marcaram em quatro mundiais consecutivos. CR7 faturou no Alemanha 2006, no África do Sul 2010, no Brasil 2014 e agora no Rússia 2018.

Primeiro jogador a marcar em dez torneios internacionais consecutivos

Cristiano Ronaldo marcou golos nos Jogos Olímpicos de 2004, no Euro 2004, no Mundial 2006, no Euro 2008, no Mundial 2010, no Euro 2012, no Mundial 2014, no Euro 2016, na Taça das Confederações 2017 e agora no Mundial 2018. Sim, é muito. Nestes 14 anos, o português é o primeiro jogador da história a marcar em dez torneios internacionais consecutivos.

Golo mais rápido sofrido pela Espanha

Ronaldo também entrou na história do futebol espanhol – pela negativa. A grande penalidade que converteu logo aos quatro minutos de jogo é o golo mais rápido que a seleção espanhola já sofreu.

Português mais velho a marcar num mundial

O capitão português deixou para trás o recorde de Pauleta – que tinha marcado no Mundial 2006 com 33 anos e dois meses – e é agora o jogador mais velho a marcar pela seleção nacional num campeonato do mundo, com 33 anos e três meses.

Terceiro golo mais rápido da história dos mundiais

A grande penalidade que originou o primeiro golo da seleção nacional no Mundial da Rússia foi também o terceiro golo mais rápido na história dos mundiais. Só Neeskens, na final de 1974, e Van Persie, em 2014, é que marcaram mais cedo.

Melhor marcador de sempre de uma seleção europeia (ex aequo com Puskas)

Com os três golos desta sexta-feira, Cristiano Ronaldo tem agora 84 golos pela seleção nacional. Igualou então o húngaro Puskas. Os dois são agora os melhores marcadores de sempre de uma seleção europeia.

Primeiro a fazer um hat trick a Espanha em mundiais, europeus e taças das confederações

E volta a entrar na história do futebol espanhol. Cristiano Ronaldo é o primeiro jogador a marcar um hat-trick à seleção espanhola em fases finais de mundiais, europeus e taças das confederações.