Tem acesso livre a todos os artigos do Observador por ser nosso assinante.

O prometido é devido e Alexis Tsipras cumpriu. Quando assumiu a liderança dos destinos da Grécia, em janeiro de 2015, para além do discurso duro contra a troika e o euro, Alexis Tsipras mostrou que era diferente dos restantes primeiros-ministros ao nunca usar gravata em nenhum encontro oficial. Agora, finalmente cumpriu. A Grécia vai sair do resgate e Tsipras vestiu uma gravata. Mas por pouco tempo.

https://twitter.com/damomac/ status/1010212492889460736

Depois de quase uma década sob a alçada da troika, de sucessivos governos e de uma crise sem fim à vista, a Grécia vai finalmente sair do resgate que teve de pedir em 2010 depois de ser excluída dos mercados financeiros.

O acordo para o final do terceiro programa de ajustamento, o único que terminará (aparentemente) com sucesso, foi alcançado já noite dentro no Luxemburgo. Apesar das arestas que ainda faltam limar, agosto deve mesmo ser o mês da independência grega da troika, ainda que não uma independência completa.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR

Por essa razão, tal como havia prometido, Alexis Tsipras vestiu finalmente uma gravata para um evento público, altura em que se dirigia aos deputados gregos.

A gravata, vermelha, marcava um distanciamento no estilo, depois de o próprio Tsipras se ter vindo a distanciar da postura mais radical com que se apresentou a eleições e ganhou nas urnas, que incluiu uma reformulação do seu partido para afastar os membros mais radicais do Syriza.

No entanto, cumprida a promessa, Tsipras despiu a gravata de imediato, que nem sequer foi a que Matteo Renzi, antigo primeiro-ministro italiano, lhe havia oferecido durante uma visita oficial do primeiro-ministro grego a Itália.