O primeiro-ministro da Guiné-Bissau, Aristides Gomes, chegou esta segunda-feira à Guiné Equatorial para contactos com as autoridades equato-guineenses para tentar obter mais apoio para as eleições legislativas, previstas para 18 de novembro.

ONU promete mobilizar ajuda para eleições em novembro na Guiné-Bissau se a data for mantida

Segundo um comunicado do gabinete do primeiro-ministro, divulgado à imprensa, durante a sua estada em Malabo, Aristides Gomes vai reunir-se com o chefe de Estado da Guiné Equatorial, Teodoro Obiang, bem como com o seu homólogo.

Durante o encontro com Teodoro Obiang, além das legislativas na Guiné-Bissau também será discutida a próxima cimeira da Comunidade dos Países de Língua Portuguesa (CPLP), que se vai realizar em Cabo Verde em julho.

Esta é a terceira viagem que Aristides Gomes realiza ao exterior no âmbito da organização das eleições legislativas na Guiné-Bissau. Em maio, o primeiro-ministro guineense fez um périplo por seis países da sub-região e este mês deslocou-se à Bélgica, para contactos com a União Europeia, e a Portugal.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR

Em Bruxelas, durante um encontro com os responsáveis da União Europeia Aristides Gomes conseguiu mobilizar apoios adicionais aos que estavam previstos no pacote de financiamento do escrutínio de novembro, enquanto em Lisboa obteve das autoridades portuguesas garantias técnico-financeiras para assegurar a realização do recenseamento eleitoral, como a emissão local dos cartões biométricos”, refere a nota à imprensa.

Uma equipa técnica de Portugal chega terça-feira a Bissau para avaliar a possibilidade de apoiar no registo de cidadãos de eleitores.