O porta-voz da Comissão Europeia agradeceu esta sexta-feira publicamente ao primeiro-ministro português, António Costa, pela ajuda prestada ao presidente Jean-Claude Juncker na quarta-feira à noite, quando este sofreu “uma crise particularmente dolorosa de ciática”.

Na noite de quarta-feira, o presidente [Juncker] sofreu uma crise particularmente dolorosa de ciática, acompanhada de cãibras. O presidente já disse publicamente que a ciática condiciona a sua a capacidade de andar, o que infelizmente foi o caso na noite de quarta-feira”, explicou Margaritis Schinas.

O porta-voz do executivo comunitário reagia assim às insistentes questões colocadas pelos jornalistas na conferência de imprensa diária da instituição, depois de, na quinta-feira, ter começado a circular nas redes sociais um vídeo no qual se pode ver Jean-Claude Juncker a ser amparado por diversos chefes de Estado e de Governo, entre os quais o primeiro-ministro português, António Costa, numa cerimónia incluída no programa oficial da cimeira da NATO.

O presidente quer agradecer publicamente aos primeiros-ministros Mark Rutte [da Holanda] e António Costa pela ajuda naquele momento doloroso. O presidente está a tomar medicação e sente-se melhor”, asseverou.

Na quinta-feira, António Costa justificou o comportamento do presidente da Comissão Europeia com uma crise de ciática, em resposta à pergunta de um jornalista da agência Associated Press.

Numa conferência de imprensa dominada pelo episódio protagonizado por Jean-Claude Juncker, Margaritis Schinas negou que o presidente do executivo comunitário estivesse embriagado, justificando o seu cambalear com a referida crise de ciática.

O deputado do PSD Duarte Marques publicou mesmo um post no Twitter em que mostrava uma foto de Juncker a chegar à cimeira de cadeira de rodas.