Dois jovens portugueses de 10 anos conquistaram este domingo o terceiro lugar no campeonato internacional de ALOHA (sigla para Abacus Learning of Higher Arithmetic) — um concurso de cálculo, com recurso apenas a um ábaco, que este ano se realizou em Moscovo, na Rússia. Naquela que foi primeira vez que Portugal esteve representado neste concurso de cálculo matemático, que já vai na 25ª edição, Liam Canedo e José Miguel Santos trouxeram a medalha de bronze. Os lugares do pódio foram atribuídos pela ordem de quem conseguiu fazer o maior número de cálculos, com resultados certos, em cinco minutos.

“No início, achava que não ia conseguir“, admitiu Liam Canedo, em declarações ao Observador após receber o troféu. “Mas depois concentrei-me e consegui”, acrescentou. Liam revelou que quando viu “outros alunos do Bangladesh, do México e da China” ficou nervoso. “Eles faziam as contas muito rápido“, explicou.

Jorge Marcos, chefe da secção consular da embaixada portuguesa em Moscovo, posou ao lado dos concorrentes (Foto: ALOHA Portugal)

Antes da partida para a Rússia, a mãe de José tinham revelado ao Observador que os filhos — José e Francisco, de oito anos, (que também participou) — estavam nervosos porque “estiveram a ver uns vídeos dos campeonatos mundiais” e os amigos lhes tinham dito que “os asiáticos são muito bons”.”Havia meninos que faziam as contas muito depressa”, explicou Natacha Espinha, diretora do ALOHA, em Lisboa, ao Observador. Mas os participantes portugueses “conseguiram abster-se disso e concentrar-se apenas no seu teste”. “Divertiram-se muito e tiveram oportunidade de conhecer novas pessoas e culturas”, acrescentou a diretora.

Estão de parabéns. O ALOHA Portugal está muito contente com esta vitória e os pais, amigos e família estão orgulhosos do seu desempenho”, disse Natacha Espinha ao Observador.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR

Liam Canedo não vai esquecer o momento que subiu ao palco para receber o troféu. “Até foi engraçado porque, quando subi, tropecei. Havia pessoas a filmar que captaram o momento”, recorda ao Observador, a rir-se, acrescentando que logo de seguida ligou a família que ficou em Portugal. “Eles ficaram muito felizes”, disse ainda.

Liam, José e Francisco estavam entre os 532 alunos de 17 países diferentes que participaram no campeonato (Foto: ALOHA Portugal)

Liam e José foram dois dos três primeiros participantes portugueses num mundial de ALOHA. Com eles foi também Francisco, de oito anos, irmão de José. Antes de partirem para a Rússia, os três pequenos génios e as famílias falaram com o Observador. Liam, José e Francisco estavam entre os 532 alunos de 17 países diferentes — entre os quais Índia, Bangladesh, China, Croácia, México, Equador, Panamá, Rússia, Espanha, Irlanda, Uzbequistão — que participaram.

Esta foi a primeira vez que participaram num campeonato a nível internacional mas todos eles já tinham participado (e ganhado) campeonatos nacionais. José acumula ainda uma vitória num campeonato em Espanha.

Os três pequenos génios que vão levar Portugal, pela primeira vez, ao mundial (de cálculo) da Rússia