Comércio

Presidente da República sul-africano, Cyril Ramaphosa, quer reforço dos laços comerciais com o Brasil

Os chefes de Estado do Brasil e África do Sul acordaram em reforçar as relações de cooperação, particularmente na área comercial, com destaque para o setor agropecuário.

MIKE HTUCHINGS / POOL/EPA

Autor
  • Agência Lusa

Os chefes de Estado do Brasil e África do Sul acordaram esta quinta-feira em reforçar as relações de cooperação, particularmente na área comercial, com destaque para o setor agropecuário. “Tratámos do incremento das relações, não apenas comerciais, que aumentaram 17% entre 2016 e 2017, e até disse ao Presidente da África do Sul que queria muito estar com ele logo após visitar a Fundação Nelson Mandela”, disse o chefe de Estado brasileiro à imprensa.

O encontro de Michel Temer com o o seu homólogo sul-africano, Cyril Ramaphosa, teve lugar no final do dia após as plenárias da 10.ª Cimeira BRICS (Brasil, Rússia, Índia, China e África do Sul), em Joanesburgo. O Presidente brasileiro disse que os dois líderes aproveitaram também a oportunidade para recordar a memória do Nelson Mandela, líder histórico do ANC e primeiro Presidente da África do Sul democrática.

“A história de Nelson Mandela é uma história que marca não só a África mas o mundo todo. E marcou muito o Brasil porque quando eu era presidente da Câmara, recebi o então Presidente Mandela”, disse. Michel Temer classificou a 10.ª Cimeira BRICS na África do Sul como a “mais produtiva de todas” em que participou.

Em declarações à Lusa, o ministro da Agricultura do Brasil, Blario Maggio, adiantou que a África do Sul mostrou interesse em enviar um equipa de especialistas ao Brasil para desenvolver parcerias no setor da agropecuária. “Querem conhecer um pouco do que a gente faz na agricultura, na pecuária, principalmente a relação dos pequenos agricultores rurais, como eles se organizam em cooperativas e acessar os mercados”, explicou sem precisar datas.

O ministro Blario Maggio disse ainda que o Presidente Cyril Ramaphosa manifestou a intenção de visitar em breve o Brasil, para estreitar as relações de cooperação comercial e de investimento entre os dois países. “O Presidente Ramaphosa falou dessa possibilidade que quer organizar essa viagem e o Presidente Temer disse que seria muito bem-vindo ao Brasil”, disse à Lusa.

Os líderes do Brasil, Rússia, Índia, China e África do Sul assinaram esta quinta-feira um acordo de sede de banco do Novo Banco de Desenvolvimento (NBD) do BRICS, para a abertura de uma sucursal regional em São Paulo e um escritório em Brasília, e dois memorandos de entendimento na área da aviação comercial e do ambiente.

Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: observador@observador.pt
Sistema Financeiro

Chegados ao ponto de vertigem do Dólar…

Jorge Silveira Botelho

Na prática, a FED devolveu a flexibilidade necessária à sua política monetária para assegurar a longevidade do atual ciclo económico global, revelando assim o desejo secreto de um Dólar mais débil.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

Confirme a sua conta

Para completar o seu registo, confirme a sua conta clicando no link do email que acabámos de lhe enviar. (Pode fechar esta janela.)