O Rei D. Juan Carlos não irá participar no torneio de vela Copa del Rey, que vai decorrer na baía de Palma de Maiorca, nem na cerimónia de tomada de posse do presidente colombiano, devido a problemas na região lombar, afirmaram fontes do Palácio de Zarzuela, citadas pela generalidade dos jornais espanhóis.

As lesões que “afetam os seus movimentos” fizeram o Rei mudar de ideias e não participar na regata de Palma de Maiorca, na próxima segunda-feira. A hipótese de viajar a Bogotá para assistir à inauguração do novo presidente colombiano, Iván Duque, também ficou posta de parte. Os médicos da Casa Real espanhola comunicaram que Juan Carlos “não deve realizar atividades físicas intensas devido ao reaparecimento de uma lesão” e que esta poderá vir a “agravar-se”.

A decisão do antigo chefe de Estado espanhol vem num momento muito tenso para a coroa espanhola. Recorde-se que o Rei Juan Carlos está envolvido num escândalo de contas em paraísos fiscais, tornado público através de uma gravação feita à sua amante, sem o seu conhecimento, em que contou os pormenores da operação.

Espanha. Juan Carlos I acusado de ter contas secretas em paraísos fiscais

O Rei Felipe IV não quer a casa real afetada pelo escândalo do pai. Vai também participar na regata, mas assim já não será fotografado na companhia do pai durante as suas férias, correspondendo ao que será aliás o seu desejo nesta altura.

Juan Carlos não reagiu da melhor forma à intenção do seu filho. Segundo o jornal El Español terá mesmo dito: “Se Felipe não quer ser visto comigo, então que não venha”.