Tem acesso livre a todos os artigos do Observador por ser nosso assinante.

A batalha para ver quem oferece o melhor automóvel eléctrico alimentado por bateria está a aquecer. Tanto no segmento dos mais acessíveis, como o Renault Zoe e o Nissan Leaf, como entre os modelos de luxo, como o Jaguar I-Pace ou os Tesla Model S e X, começa a existir uma oferta interessante, em qualidade e número, que promete ser incrementada rapidamente a partir do final de 2019.

O preço é determinante – não o é sempre? –, mas nos carros movidos a bateria outros valores se levantam. A começar pela autonomia e pela eficiência, ou seja, pelo consumo. Não porque o preço do kW seja tão caro quanto a gasolina ou o gasóleo, antes pelo contrário, mas porque a necessidade de uma maior quantidade de energia para percorrer a mesma distância compromete a autonomia.

Para determinar quais os melhores veículos eléctricos do mercado, considerando sempre a autonomia e eficiência, os espanhóis da Coches montaram um comparativo em que reuniram os mais representativos carros eléctricos do momento, respectivamente o Renault Zoe, Opel Ampera-E, BMW i3, Nissan Leaf, VW e-Golf, Hyundai Ioniq Electric, Kia Soul EV, Jaguar I-Pace, Tesla Model S e Tesla Model X.

Todos os modelos realizaram um percurso que incluía uns quilómetros através da cidade de Barcelona, bem como nas vias rápidas vizinhas, para depois terminar no conhecido circuito da cidade espanhola. Foi aí que os modelos foram obrigados a rodar até finalmente pararem por terem esgotado a bateria – o que não faz nada bem ao acumulador, mas que visou determinar quantos quilómetros cada viatura consegue realizar entre o aviso de falta de bateria (o equivalente ao indicador de combustível marcar zero, nos carros com motores de combustão) e parar por falta de energia.

Todos os veículos percorreram mais de 200 km, naquilo que podem ser consideradas condições reais de utilização, tendo havido muitas surpresas. Destaque para os baixos consumos do Ioniq e do e-Golf, a grande vantagem do mais antigo Zoe face ao mais moderno Leaf, a diferença entre o I-Pace e os Tesla e, considerando exclusivamente o Model S e X, os piores dados recolhidos pelo SUV americano, apenas pelo maior peso e pior Cx, uma vez que partilham a mesma mecânica (100D). Pode conferir o desempenho – anunciado e testado – de cada um dos eléctricos na fotogaleria.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR