O município de Sintra vai reforçar, a partir das 21h00 desta quarta-feira, os meios de socorro disponíveis em toda a Serra de Sintra, aumentando a vigilância com sapadores, bombeiros e duas viaturas de combate a incêndios. De acordo com uma nota divulgada pelo município, o reforço da vigilância da Serra de Sintra, no distrito de Lisboa, acontece na sequência da “mudança da situação meteorológica, acompanhada de tempo quente e seco”.

As condições que se fazem sentir colocam Sintra em alerta laranja e o executivo municipal decidiu aumentar os meios no terreno, incluindo patrulhamento pela Polícia Municipal e GNR. Também o Comando Distrital de Operações de Socorro (CDOS) vai reforçar os meios em “pontos estratégicos” do concelho, indicou a autarquia.

O município apelou à população que “redobre os cuidados e a vigilância”. Face ao intenso calor, a Direção-Geral da Saúde aconselha as pessoas a permanecerem em ambientes frescos, a manterem as casas frescas e a beberem muita água, evitando a ingestão de álcool. O IPMA adverte que as temperaturas máximas vão estar “muito acima dos valores normais para a época” e podem atingir “máximos absolutos em vários locais”, com máximas a rondarem os 45ºC e as mínimas a aproximarem-se dos 30ºC.

Devido ao agravamento do risco de incêndio, causado pela subida da temperatura e da redução da humidade, o estado de alerta especial relativo aos meios de combate a fogos está em vigor nos distritos do centro e norte do país. A Marinha e o Exército vão reforçar, com mais 19 patrulhas e 76 militares, o apoio à Proteção Civil entre esta quarta-feira e domingo, podendo as ações serem prolongadas caso a meteorologia o justifique.

Num aviso à população, a Proteção Civil recorda que é proibido fazer queimadas e fogueiras ou lançar balões e foguetes, fumar ou fazer lume nas florestas e nas estradas circundantes.