O secretário-geral da Organização das Nações Unidas (ONU), António Guterres, mostrou-se eesta quinta-feira preocupado com os relatos de violência em Harare, no Zimbabué, após as eleições presidenciais de segunda-feira.

Segundo um comunicado do seu porta-voz, Farhan Haq, o secretário-geral das Nações Unidas lembrou os compromissos assumidos pelas partes interessadas no Compromisso de Paz e no Código de Conduta para assegurar um “processo eleitoral pacífico e ordeiro”.

António Guterres pediu aos líderes políticos e à população que rejeitem “qualquer forma de violência”, enquanto aguardam pelo anúncio dos resultados eleitorais. O secretário-geral das Nações Unidas apelou aos líderes políticos e aos concorrentes eleitorais para prosseguirem quaisquer disputas através de meios pacíficos, diálogo e de acordo com a lei.

Para António Guterres, as eleições marcam um passo em frente importante no desenvolvimento democrático do Zimbabué. “O secretário-geral observou o espírito pacífico e democrático, que foi elogiado pelos observadores nacionais e internacionais, durante o dia das eleições”, refere o comunicado do seu porta-voz, Farhan Haq. António Guterres apreciou o “compromisso do povo de Zimbabué” e o seu “renovado foco no desenvolvimento da nação”.

Na quarta-feira três pessoas morreram nas manifestações pós-eleitorais em Harare, capital do Zimbabué. A população de Zimbabué aguarda o anúncio dos resultados das eleições presidenciais, disputadas pelo presidente do Zimbabué, Emmerson Mnangagwa, e líder da oposição, Nelson Chamisa, e outros 21 candidatos.