A Líbia acolhe cerca de 679.000 pessoas em situação irregular, das quais 8% são menores, indicou a Organização Internacional das Migrações (OIM) num comunicado divulgado este sábado na sua página na Internet.

A OIM precisa que os migrantes são originários de 42 países, tendo 65% vindo do Egito, Sudão, Chade e Níger.

A costa líbia entre Tripoli e a fronteira com a Tunísia tem sido nos últimos anos o principal reduto das máfias que traficam seres humanos.

Dados da OIM indicam que mais de 171.635 imigrantes clandestinos conseguiram chegar à Europa em 2017, enquanto 3.116 desapareceram no Mediterrâneo. Em janeiro deste ano mais de 6.200 fizeram a travessia e 359 morreram na tentativa.