O primeiro-ministro moçambicano, Carlos Agostinho do Rosário, exortou esta sexta-feira a Bolsa de Mercadorias de Moçambique (BMM) a ser mais dinâmica na promoção da comercialização agrícola, impulsionando a ligação entre a produção e os mercados.

Carlos Agostinho do Rosário assinalou o papel da BMM, durante a tomada de posse da nova presidente da entidade, Victória Daniel Paulo.

“A Bolsa de Mercadorias de Moçambique deve fortalecer a coordenação entre os produtores e os diferentes intervenientes, de modo a dinamizar a comercialização agrícola”, declarou Carlos Agostinho do Rosário.

Os agentes do mercado dos produtos agrícolas devem ter acesso rápido à informação sobre preços, locais de concentração de produção e especificações dos produtos, de acordo com a procura no mercado, afirmou Rosário.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR

“A Bolsa de Mercadorias de Moçambique deverá, igualmente, priorizar maior coordenação com outras instituições, particularmente o Instituto de Cereais”, declarou.

A instituição deve assegurar a absorção do excedente de produção e melhoria da eficiência no circuito da comercialização agrária, acrescentou o primeiro-ministro.