Os conceitos de “hora de inverno” e de “hora de verão” podem passar brevemente à história, na Europa. Uma sondagem online que esteve disponível entre 4 de julho e 16 de agosto apurou que mais de 80% dos inquiridos gostariam que as mudanças de hora fossem abolidas. Os resultados ainda não foram divulgados oficialmente, mas esta foi a informação transmitida por fontes europeias ao jornal Westfalenpost, via Deutsche Welle.

Participaram na sondagem cerca de 4,6 milhões de pessoas, sendo que três milhões terão sido cidadãos alemães, segundo a informação transmitida por fontes bem informadas de Bruxelas que falaram com o Westfalenpost. Os dados devem ser divulgados oficialmente esta quinta-feira.

Todos os anos, os estados-membros da União Europeia (onde existem três fusos horários diferentes) atrasam ou adiantam uma hora ao relógio, respetivamente no último fim de semana de março e no último fim de semana de outubro. Mas o Parlamento Europeu pediu, em fevereiro, pediu uma reavaliação desta prática admitindo que a mudança de hora pode provocar “consequências negativas para a saúde humana”. O resultado da sondagem poderá reforçar as expectativas de que a mudança de hora possa ser uma prática com os dias contados.