Tem acesso livre a todos os artigos do Observador por ser nosso assinante.

João Medeiros, Paulo Saragoça da Matta e Rui Patrício vão fazer parte da nova “equipa independente de patrocínio judicial e aconselhamento jurídico estratégico” do Benfica.

Num comunicado divulgado esta terça-feira, o clube afirma que decidiu “proceder a uma ampliação do apoio jurídico ao SL Benfica” para “permitir a total concentração do Presidente e da gestão executiva na obtenção dos resultados desportivos, económicos e financeiros fixados”. Segundo o documento, a decisão foi aprovada por unanimidade numa “reunião da Direção do Sport Lisboa e Benfica e do Conselho de Administração da Benfica SAD”.

A nova equipa vai ter um “modelo de gestão autónomo” que abrange “assuntos jurídicos, comunicação pública e governance”. De acordo com o comunicado, “o volume e a complexidade das várias matérias jurídicas e processos judiciais” ditaram a formação da equipa.

Os três advogados contratados estão entre os principais criminalistas do país. Entre muitos outros casos, João Medeiros foi advogado de António Mexia no processo da EDP, enquanto Paulo Saragoça da Matta defendeu Lalanda Castro, ex-líder da farmacêutica Octapharma e ex-patrão de José Sócrates. Já Rui Patrício é o advogado de José Manuel Espírito Santo e já defendeu Ricardo Salgado.

Além desta equipa, o clube optou por manter também a CSA – Sociedade de Advogados, equipa que é composta por João Correia, José Luís Seixas, Pedro Correia e Miguel Lourenço.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR

O assessor jurídico do Benfica, Paulo Gonçalves, deixou o clube há duas semanas, na sequência da acusação pelo caso e-toupeira.