Rui Rio

Rui Rio defende solução pública para problema do alojamento universitário

"Uma situação destas não deve estar sujeita ao livre arbítrio da oferta e da procura e deve haver uma política pública para o efeito, com mais ou menos ajuda municipal", defendeu o presidente do PSD.

RODRIGO ANTUNES/LUSA

Autor
  • Agência Lusa

O presidente do PSD defendeu esta terça-feira que deve ser encontrada uma solução pública para o problema dos elevados custos do alojamento universitário, considerando que os estudantes não podem ficar dependentes “do livre arbítrio da oferta e da procura”.

“Uma situação destas não deve estar sujeita ao livre arbítrio da oferta e da procura e deve haver uma política pública para o efeito, com mais ou menos ajuda municipal, mas seguramente nacional”, defendeu Rui Rio, num colóquio organizado pelo Conselho Nacional de Juventude (CNJ) na sede do partido, em resposta a uma pergunta do presidente da Federação Académica do Porto, João Pedro Videira.

Para o presidente do PSD, as universidades, em conjunto com o Ministério da Educação, “têm de ter oferta de alojamento de molde a que não sejam as condições do mercado castradoras da liberdade do estudante poder estudar”, o que passaria pela construção de residências universitárias e uma menor concentração nas áreas de Lisboa e Porto.

Rio escusou-se a responder diretamente à pergunta de João Videira sobre a cidade do Porto, da qual foi autarca, até porque “seria polémica”: “Se fosse presidente da Câmara Municipal do Porto, dava a resposta direitinha”.

“Direitinho” foi também a forma como o líder do PSD classificou o seu percurso de vida, em resposta a uma pergunta sobre que conselho daria “ao Rui Rio com 25 anos”.

“Não faria nada de diferente, fiz direitinho: com 25 anos estava a trabalhar, com 26 saí para o serviço militar”, afirmou, aproveitando para fazer um ‘à parte’ que provocou risos entre os jovens na assistência. “Não estive na guerra, só na guerra cá dentro – aliás continuo na guerra agora, só que na altura era graduado e agora sou general, há quem diga general sem tropas”, acrescentou, em tom bem-disposto.

O presidente do PSD assegurou que voltaria a entrar na política, apesar de admitir não ser “o melhor caminho para se encontrar a felicidade e ganhar dinheiro”, e deixou um conselho a um jovem que hoje tenha 25 anos. “Façam como eu fiz”, aconselhou.

Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: observador@observador.pt
Igreja Católica

A Europa e a Páscoa dos Cristãos no Mundo

Raquel Vaz-Pinto

Ao celebrar a Páscoa e a sua compaixão devíamos reflectir sobre os sacrifícios dos cristãos que vivem longe e fazer a pergunta difícil e dolorosa: conseguiríamos manter a Fé e de seguir o seu exemplo?

PS

De novo, a propaganda socialista a chegar ao fim /premium

João Marques de Almeida
1.140

Uma certeza temos em relação aos governos do PS: está tudo a correr muito bem até ao dia em que começa tudo a correr muito mal. É quando a “política de comunicação” se torna curta para tanta realidade

Política

A protecção da família em Portugal

Luiz Cabral de Moncada
164

A família, enquanto célula principal da sociedade e berço da moral, como bem se sabe na Calábria, está mais garantida do que nunca. Nunca será esquecida pelos partidos quando no poder político.

Segurança Social

Não tinha de ser assim /premium

Helena Matos
590

Em 1974, politicamente bloqueado, o país aguardava que os militares tratassem do assunto. O assunto era o Ultramar. Em 2019, o país está bloqueado de novo. O assunto chama-se Estado Social.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

Confirme a sua conta

Para completar o seu registo, confirme a sua conta clicando no link do email que acabámos de lhe enviar. (Pode fechar esta janela.)