KIA

Hyundai-Kia troca Audi TT por Lamborghini Gallardo

Luc Donckerwolke, cujo currículo conta com projectos como os superdesportivos Murciélago e Gallardo, passa a dirigir o design do grupo Hyundai-Kia. Assume o lugar de Peter Schreyer, 'pai' do Audi TT.

O lugar deixado vago por Peter Schreyer, o respeitado designer alemão que colecciona prémios e distinções, vai ser ocupado por Luc Donckerwolke, que em 2015 trocou o Grupo Volkswagen pela Hyundai-Kia. O peruano, naturalizado belga, deixa a vice-presidência executiva do design na Genesis para passar a ser ele quem tem a última palavra em relação aos projectos de todas as marcas do grupo sul-coreano, avança a Reuters.

Nascido em Lima, Donckerwolke é, aos 53 anos de idade, senhor de um vasto currículo, com passagem por grandes construtores. Entrou no Grupo Volkswagen em 1992, para assumir um lugar na Audi, mas dois anos depois “mudou-se” para a Skoda, onde se encarregou do desenvolvimento das primeiras gerações do Octavia e do Fabia. O trabalho deixou tão boa impressão que, em 1998, foi-lhe confiada a Lamborghini. Na casa de Sant’Agata Bolognese foi, por exemplo, o responsável pelo design dos superdesportivos Murciélago (2002) e Gallardo (2004).

Em 2005 assumiu a direcção do design da Seat, onde liderou o estilo da anterior geração do Ibiza (2008), tendo depois transitado para Bentley, em 2012, de onde saiu três anos depois para ingressar no grupo Hyundai-Kia.

Há já algum tempo que se antecipava que, quando Schreyer se retirasse, Donckerwolke seria o seu natural sucessor. À Automobile, o novo chefe de design dos sul-coreanos, confessou que as três marcas que compõem o grupo podem ter como base comum uma “atitude desportiva”.

Pesquisa de carros novos

Filtre por marca, modelo, preço, potência e muitas outras caraterísticas, para encontrar o seu carro novo perfeito.

Pesquisa de carros novosExperimentar agora
Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: scarvalho@observador.pt
Desigualdade

Estudar é para todos?

José Ferreira Gomes

Todos os jovens merecem igual consideração e há que evitar oferecer diplomas sem valor futuro no mercado de trabalho. O facilitismo só vem prejudicar os jovens, em especial os socialmente mais frágeis

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

Confirme a sua conta

Para completar o seu registo, confirme a sua conta clicando no link do email que acabámos de lhe enviar. (Pode fechar esta janela.)