Rádio Observador

Racismo

Rafinha disfarçou-se de bombista árabe, foi acusado de racismo e pediu desculpa

322

Uma foto no Twitter oficial do Bayern de Munique para assinalar o Dia das Bruxas, em que Rafinha aparece disfarçado de árabe com uma bomba nas mãos, levou o clube a ser acusado de racismo.

(Foto da festa do dia das bruxas: Rafinha encontra-se à direita disfarçado de árabe com um pacote que se assemelha a uma bomba)

O Bayern de Munique foi alvo de críticas depois de ter publicado uma foto da sua equipa numa festa do dia das Bruxas. Na foto em causa, os jogadores do Bayern estavam mascarados e as críticas surgem por Rafinha, o jogador brasileiro, se ter disfarçado de árabe, tendo consigo um pacote com autocolantes indicativos de perigo, que se assemelhava a uma bomba.

Embora o clube alemão tenha apagado a fotografia, alguns utilizadores do Twitter vieram expressar o seu desagrado perante a publicação do clube, advertindo para as consequências negativas que este tipo de atos podem ter:

As reações e críticas online levaram a que Rafinha escrevesse uma mensagem no seu Twitter, como pedido de desculpa a quem se tenha sentido ofendido, dizendo: “O Halloween é uma celebração assustadora na qual se usam disfarces exagerados. Não tive qualquer intenção de ofender alguém com o meu disfarce.”

Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: observador@observador.pt
Racismo

O mérito não tem cor de pele nem etnia

João Pedro Marques
381

Os activistas querem implementar quotas e outros mecanismos compensatórios e precisam desesperadamente de argumentos científicos para justificar esse seu propósito. É gato escondido com rabo de fora.

Europa

Para uma etiologia da “política de identidades”

Guilherme Valente

É a ameaça de uma sociedade comunitarista, fragmentada, tribalizada e regressiva que se configura. Anti-humanista e anti-universalista, contra o melhor do espírito europeu. E contra uma Europa unida.

Racismo

Quotas? Pura campanha política

Teresa Cunha Pinto
135

O verdadeiro racismo reside em aceitar que determinada etnia precisa de medidas especiais para chegar a certos lugares. Se há constrangimentos a este nível não serão as quotas que os vêm diminuir.

Racismo

Liberdade ou violação dos Direitos Humanos?

João André Costa

Distopia é esta vergonha de viver num país e numa língua onde não existe uma palavra para quem tem a pele negra. Preto? É insultuoso. Negro? Negros eram os escravos. Pessoas de cor? É supremacista.  

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

Confirme a sua conta

Para completar o seu registo, confirme a sua conta clicando no link do email que acabámos de lhe enviar. (Pode fechar esta janela.)