Marcelo Rebelo de Sousa recusou comentar, esta quinta-feira, o caso das falsas presenças de José Silvano no Parlamento. O Presidente da República não quis dar a sua opinião sobre “casos concretos” e preferiu sublinhar os exemplos positivos.

“Não queria neste momento avançar nenhum comentário que pudesse ser associado a casos concretos. Apenas digo que é fundamental que as pessoas percebam que essa imagem que por vezes existe na juventude, muito negativa, de alguma política associada de forma geral aos políticos, tem um exemplo exatamente oposto que é a política de refugiados, de asilo, de migrações, que é nacional, consensual, que é isenta, que é honesta e transparente e respeitada em todo o mundo”, disse Marcelo no encerramento da Web Summit.

Deputado do PSD José Silvano assina folha de presenças, mas não assiste à reunião

José Silvano viu-se envolvido numa polémica a respeito de falsas presenças no Parlamento. O secretário-geral do PSD esteve presente em todas as reuniões plenárias do mês de outubro, mas, e tal como o próprio reconheceu ao semanário Expresso, faltou a algumas das reuniões — ainda que a sua presença esteja confirmada no sistema eletrónico da Assembleia da República.