O embaixador cessante dos EUA em Moçambique, Dean Pittman, disse esta quinta-feira em Maputo que o sucesso do processo de paz depende da confiança entre o Governo e a Resistência Nacional Moçambicana (Renamo), principal partido da oposição.

“É um processo difícil e é preciso confiança de ambos os lados para encorajar o processo”, afirmou Pittman, em declarações aos jornalistas, após apresentar cumprimentos de despedida ao chefe de Estado moçambicano, Filipe Nyusi.

O diplomata considerou essencial que as negociações entre o Governo e a Renamo para a instauração de uma paz definitiva sejam encerradas com sucesso, para que o país se possa concentrar nas tarefas do desenvolvimento social e económico.

“Ambas as partes querem a paz, pois entendem que não se pode falar de economia, saúde e educação sem paz”, frisou.

Dean Pitman assinalou que no plano da cooperação económica, há potencial para que o investimento privado norte-americano em Moçambique cresça.

O embaixador-cessante norte-americano destacou que as petrolíferas norte-americanas estão envolvidas em projetos de exploração de hidrocarbonetos em Moçambique, tendo já realizado avultados investimentos só em operações de pesquisa.

Nos últimos dias, o Governo moçambicano e a Renamo têm trocado acusações sobre a falta de avanços no processo de desarmamento, desmobilização e reintegração da guerrilha do principal partido da oposição.

RIZR // VM

Lusa/Fim