A bolsa de Lisboa segue esta segunda-feira no ‘vermelho’, entre uma Europa que segue a mesma tendência, com a EDP a pressionar as negociações. Pelas 08:57, a bolsa de Lisboa seguia negativa, com o principal índice, o PSI20, a recuar 0,38% para 4.632,09 pontos, aliviando da queda de 0,82% em que iniciou a sessão.

Dos 18 títulos que compõem o índice, 13 seguiam em queda, três inalterados e dois positivos.

A liderar as perdas seguiam a EDP Renováveis e a Sonae Capital, que perdiam 2,27% e 2,07% para 7,30 euros e 0,85 euros.

Seguia-se a EDP, que perdia 1,06% para 2,98 euros e o BCP que desvalorizava-se 0,61% para 0,23 euros.

A Jerónimo Martins seguia inalterada nos 10,18 euros, assim como a Altri e a Ibersol.

Os CTT e a Galp Energia seguiam a avançar 1,02% e 0,59% para 2,98 euros e 13,53 euros.

Lisboa seguia a negociar numa Europa em queda generalizada, à exceção de Frankfurt, que avançava 0,21%, depois do presidente alemão, Frank-Walter Steinmeier, ter apelado – na sua mensagem de Natal, que será transmitida esta noite – ao diálogo e à tolerância perante o “ruído” das redes sociais e a polarização que se vivem em países como os EUA e a França.

Na sexta-feira, a bolsa de Wall Street fechou a sessão com perdas de 7% para o Dow Jones e de S&P 500, contagiando o pessimismo pelos restantes mercados.

Hoje, numa sessão que será mais curta do que habitual devido ao Natal, não são esperados dados macroeconómicos relevantes.

O preço do barril de petróleo Brent, de referência na Europa, para entrega em fevereiro, abriu hoje em alta no mercado de futuros de Londres e cotava nos 54,13 dólares, mais 0,58% face ao fecho de sexta-feira.

O euro seguia esta manhã também em alta, a trocar-se a 1,139 dólares.