Dezembro foi o último mês de 2018, mas foi igualmente a última oportunidade para os compradores holandeses de veículos eléctricos, com preço superior a 50.000€, terem acesso a uma taxa reduzida de imposto. Nesse mercado, a desde 1 de Janeiro, os modelos mais dispendiosos deixam de pagar apenas 4%, passando a suportar 22% por todo o valor acima da fasquia de 50.000€, o que aumenta o preço final dos Model S e Model X, além do Jaguar I-Pace. Isto vai elevar o custo final de um automóvel eléctrico, proposto em 2018 por 90.000€, em cerca de 7.000€.

Para aproveitar os últimos dias com um imposto de 4%, Jaguar e Tesla incrementaram o número de veículos no retalho, o que permitiu à marca britânica comercializar 2.621 unidades do I-Pace, valor que representa 98,3% do total de vendas do construtor no país. No acumulado do ano, as vendas do I-Pace subiram assim para 3.495, ou seja, 75,6% do volume total de unidades transaccionadas pela Jaguar.

Tradicionalmente líderes do mercado, entre os veículos eléctricos deste segmento, os Tesla Model S e Model X ficaram no último mês do ano atrás do rival inglês, com o S a vender 1.558 unidades, enquanto o Model X aliciou 652 novos clientes.

Se considerarmos 12 meses de 2018, o Model S vendeu 5.633 unidades, o que lhe permite continuar a ser o eléctrico mais vendido na Holanda, com o Model X a somar 2.966 veículos.