Aliança

Estão abertas as votações no festival da canção da Aliança. Oiça as propostas de hino

No Congresso do Aliança ouviram-se três hinos, mas só um deles será escolhido. Votações já começaram online, numa plataforma colaborativa criada para militantes do partido.

JOÃO PORFÍRIO/OBSERVADOR

Foi um dos momentos altos da manhã do Congresso do Aliança. O antigo secretário-geral adjunto do PSD e nº2 da comissão instaladora do partido, Luís Cirilo, fez de Filomena Cautela numa espécie de Festival da Canção e apresentou três músicas a concurso. O objetivo é que os militantes escolham o hino do novo partido, numa votação que está a decorrer numa plataforma online criada para o efeito. “Não se assustem que não vou ser intérprete“, disse ao chegar ao palco. Depois seguiram-se os momentos musicais, em que os três temas tocaram nas colunas, ao mesmo tempo que no palco passavam videoclips rudimentares com imagens de bandeiras da Aliança ou fotografias de Santana Lopes. Pelo aplaudómetro da Arena de Évora, a canção número três, da autoria de António Pinto Basto, é a favorita à vitória.

Pode ouvir aqui a versão proposta por António Pinto Basto:

Que tem a seguinte letra:

Aliança, Aliança

Será boa esperança na terra e no mar

Aliança, Aliança novo mundo Portugal a chamar

Aliança, Aliança será

Porque o povo quer acreditar

Na mudança, nesta Aliança, pelo futuro

Ousar, ousar

Somos nós que temos na mão

O futuro que queremos erguer

A nossa terra é um coração

Dentro do peito  a pulsar renascer

Junto faremos por toda a parte

Unindo as cores da nossa bandeira

Com empenho, engenho e arte

Mais Portugal à sua maneira”

O antigo presidente da câmara municipal da Covilhã e antigo deputado do PSD, Carlos Pinto, apresentou uma música em que Aliança rima com esperança. E nascer com renascer, crescer e vencer.

A letra da música de Carlos Pinto é a seguinte:

Aliança meu caminho

Oceano de Portugal

Tu serás a nossa esperança

Eu serei teu vendaval

Qualquer dia anuncias que o mundo vai renascer

Aliança só tu podias pôr Portugal a nascer

Liberdade e Aliança, Liberdade e Aliança, Liberdade e Aliança

contigo vamos crescer

Liberdade e Aliança, Liberdade e Aliança, Liberdade e Aliança

Contigo vamos vencer”

Outra das músicas foi escrita por José da Câmara, em que o fadista fala de um tempo “pra sorrir” e “pra sonhar” que “há-de vir”:

    Se tiver uma história que queira partilhar ou informações que considere importantes sobre abusos sexuais na Igreja em Portugal, pode contactar o Observador de várias formas — com a certeza de que garantiremos o seu anonimato, se assim o pretender:

  1. Pode preencher este formulário;
  2. Pode enviar-nos um email para abusos@observador.pt ou, pessoalmente, para Sónia Simões (ssimoes@observador.pt) ou para João Francisco Gomes (jfgomes@observador.pt);
  3. Pode contactar-nos através do WhatsApp para o número 913 513 883;
  4. Ou pode ligar-nos pelo mesmo número: 913 513 883.

Agora que entramos em 2019...

...é bom ter presente o importante que este ano pode ser. E quando vivemos tempos novos e confusos sentimos mais a importância de uma informação que marca a diferença – uma diferença que o Observador tem vindo a fazer há quase cinco anos. Maio de 2014 foi ainda ontem, mas já parece imenso tempo, como todos os dias nos fazem sentir todos os que já são parte da nossa imensa comunidade de leitores. Não fazemos jornalismo para sermos apenas mais um órgão de informação. Não valeria a pena. Fazemos para informar com sentido crítico, relatar mas também explicar, ser útil mas também ser incómodo, ser os primeiros a noticiar mas sobretudo ser os mais exigentes a escrutinar todos os poderes, sem excepção e sem medo. Este jornalismo só é sustentável se contarmos com o apoio dos nossos leitores, pois tem um preço, que é também o preço da liberdade – a sua liberdade de se informar de forma plural e de poder pensar pela sua cabeça.

Se gosta do Observador, esteja com o Observador. É só escolher a modalidade de assinaturas Premium que mais lhe convier.

Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: rpantunes@observador.pt
CDS-PP

O governo merece uma censura /premium

João Marques de Almeida

Se o Presidente, o PM e os partidos parlamentares fossem responsáveis e se preocupassem com o estado do país, as eleições legislativas seriam no mesmo dia das eleições europeias, no fim de Maio. 

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

Confirme a sua conta

Para completar o seu registo, confirme a sua conta clicando no link do email que acabámos de lhe enviar. (Pode fechar esta janela.)