Teve estreia mundial em setembro de 2018 e mereceu destaque no Festival de Cinema de Berlim, mas nem tudo correu como previsto no rescaldo da entrega do prémio a “Duas Catalunhas”.

Álvaro Longoria e Gerardo Olivares, realizadores do documentário distribuído pela plataforma de streaming Netflix, sobre o processo catalão, decidiram renunciar esta terça-feira ao galardão Cinema For Peace, que lhes foi atribuído ontem no âmbito da Berlinale — tudo porque o prémio foi entregue pelo ex-presidente da Generalitat, Carles Puigdemont.

Segundo Longoria e Olivares, não foram informados antecipadamente desta escolha, além de que a “neutralidade” da respetiva obra é um dado relevante para a dupla. Em conferência de imprensa a partir da Alemanha, Puigdemont defendeu-se negando qualquer tentativa de politização da obra premiada.

Numa carta dirigida aos responsáveis pelo festival de cinema, citada pelo La Vanguardia, os realizadores justificam a sua renúncia baseando-se na falta de imparcialidade que revela a escolha de Puigdemont, escolha essa que falhou ao nível da “ética profissional”. Alegam ainda que desconheciam que seria feito “um discurso político antes do prémio”