Tem acesso livre a todos os artigos do Observador por ser nosso assinante.

A editora Quetzal vai publicar uma nova gramática de latim, concebida pelo professor universitário, tradutor e vencedor do Prémio Pessoa, Frederico Lourenço. A obra, que terá como título Nova Gramática do Latim, chegará às livrarias no dia 15 de março. Será “a primeira gramática latina editada desde 1974”, aponta a Quetzal em comunicado.

Em informação enviada à comunicação social, a editora livreira sublinha que “o estudo do latim não é apenas um luxo de eruditos; é a matriz da nossa identidade, do conhecimento daquilo que somos, do que é a nossa cultura, das nossas origens“. A gramática “procura evitar informação secundária e redundante”, terá cerca de 500 páginas e pretende ser um guia “essencial” para quem a quiser utilizar para “abordar a leitura de textos latinos em prosa e em verso”.

A gramática latina mais usada no nosso país teve a sua primeira edição há mais de 50 anos e reflete, ainda, os programas e metodologias do ensino do latim nos liceus antes do 25 de abril”, lembra a editora.

Nova Gramática do Latim é o novo projeto editorial de Frederico Lourenço. Docente de línguas clássicas, foi o autor da “tradução mais completa da Bíblia para português” (em seis volumes e a partir de fontes gregas), de acordo com a sua editora, tendo traduzido ainda textos centrais da cultura grega para língua portuguesa, como Ilíada e Odisseia.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR

Em 2016, Frederico Lourenço foi distinguido com o Prémio Pessoa. No anúncio do prémio, o presidente do júri, Francisco Pinto Balsemão, enalteceu o trabalho de tradução para língua portuguesa de “grandes obras de literatura clássica, através de um trabalho metódico, revelador de uma ambição servida por uma rara erudição”, de Frederico Lourenço. “Traduziu com rigor as obras fundamentais de Homero, bem como duas tragédias de Eurípedes” e evidenciou “desejo de disseminar a Cultura Clássica pelo público“, apontou ainda o presidente do júri.

Frederico Lourenço vence Prémio Pessoa 2016

Antes de ser distinguido com o Prémio Pessoa, Frederico Lourenço recebeu os prémios PEN Clube (2002), D. Diniz da Casa de Mateus (2003), o Grande Prémio de Tradução (2003) e o Prémio Europa David Mourão-Ferreira (2006).