Se a cerimónia de entrega dos Óscares deste ano tem recebido maioritariamente negativas, entre a ausência de um anfitrião e as próprias escolhas dos vencedores, há um momento que se destacou e foi tão falado quanto o espetáculo em geral: o dueto de Bradley Cooper com Lady Gaga, que interpretaram Shallow, tema principal do filme A Star Is Born e que venceu o Óscar para Melhor Canção Original. Fosse no Dolby Theatre, fosse no sofá, a atuação e química entre os dois intérpretes não passou despercebida. O melhor é rever no vídeo:

Mas a atuação não se fica apenas pelos dotes vocais de Lady Gaga — já conhecidos — ou de Bradley Cooper — mais pela surpresa do que pelo brilhantismo. Aquilo que tornou especial este momento musical foi mesmo a química que os dois atores demonstraram enquanto atuavam. Correção: a química que os dois atores demonstraram nos últimos meses, desde que se conheceram. A atuação desta noite foi apenas o ponto alto de vários meses em que Gaga e Cooper se mostraram muito cúmplices. Tanto que, horas depois do final do evento, aquilo que dá que falar nas redes sociais — para além dos principais vencedores — é mesmo a atitude dos dois artistas.

São já muitos os fãs ou apenas curiosos que querem que a relação que os dois tiveram em “A Star Is Born” passe para a realidade. Mas será possível? Puxemos a fita atrás: Cooper não era particularmente adepto de Lady Gaga. Até abril de 2016. Nesse mês, o ator assistiu pela primeira vez a um concerto de Gaga, num evento de caridade que revertia para uma associação de investigação para o cancro. A cantora interpretou o tema “La Vie En Rose”, de Édith Piaf, e conquistou Cooper, que já tinha a ideia do filme. No dia seguinte ligou logo ao agente da agora atriz para poderem falar. Em 24 horas, Bradley Cooper jantava esparguete à bolonhesa em casa de Lady Gaga e nascia ali a cumplicidade. “A partir do momento em que em que ele foi a minha casa e eu abri a porta, senti logo uma conexão com ele”, disse a cantora.

Lady Gaga cantou ainda nessa noite com o ator e a confirmação estava dada. A cantora foi escolhida para o papel de Ally em A Star Is Born. Os meses passaram e os dois foram saindo mais, mesmo fora das rodagens do filme. Foram constantes as declarações de grande carinho pelos dois. “Gosto tanto dela”, disse o ator à TIME Magazine em setembro de 2018. Lady Gaga retribuiu com uma tatuagem com uma flor e a frase “La Vie En Rose”, música que os aproximou e que foi transposta para o filme — é ao som dessa música que Ally e Jackson se conhecem em A Star Is Born

Com todo este clima de cumplicidade, começaram a surgir os primeiros rumores e desejos de que Bradley Cooper e Lady Gaga fossem também um casal na vida real. Desejos esses alimentados ainda mais quando a cantora terminou o seu relacionamento de dois anos com Christian CarinoNo Twitter, são várias as mensagens dos fãs sobre a grande química sentida entre os dois intérpretes. “Ok, eu sei que não deveria juntar o Bradley Cooper e a Lady Gaga porque ele está num relacionamento sério. Mas quero, e não há nada que possa fazer sobre isso”, lê-se numa publicação.

https://twitter.com/lookitsgreys/status/1099907070525087744

Porém, Bradley continua casado com a modelo Irina Shayk, ex-namorada de Cristiano Ronaldo, e não há sinais de abrandamento da relação: Irina estava a assistir a tudo na plateia e pelas fotografias não aparenta estar incomodada com todos os rumores que estão a surgir, tendo até dado um abraço a Lady Gaga no momento em que os dois ganharam o óscar. Os fãs mais divertidos fizeram questão de mencionar o facto de Irina estar na plateia a ver a atuação “no maior climão romântico”.

Irina Shayk e Lady Gaga no momento em que é anunciado o Óscar para Melhor Canção Original

Com ou sem romance, o certo é que a amizade dos dois atores já conquistou o coração dos fãs. E a atuação na cerimónia dos Óscares só veio acentuar o sonho de os verem juntos.

(Veja acima a fotogaleria com algumas das melhores imagens da atuação de Lady Gaga e Bradley Cooper)