Rádio Observador

Aston Martin

Atenção Ferrari e Lamborghini. Vem aí o 003

Se os bandidos temem o 007, o agente secreto ao serviço de Sua Majestade, os fabricantes de superdesportivos devem sentir pavor do 003, o “filho” do Valkyrie com 800 cv e 1/3 do preço do “pai”.

A associação entre a tradicionalista e luxuosa Aston Martin, e a ousada e inovadora equipa de F1 da Red Bull pareceu de início estranha. Visava a concepção e produção de um hiperdesportivo, com mais de 1.000 cv, mas a realidade é que o histórico das duas empresas não podia ser mais díspar. Mas felizmente que o “casamento” se consumou, pois vêm aí dois dos mais emocionantes “rebentos” da história da indústria automóvel. Pelo menos no que respeita aos desportivos.

Com o nome de código AM RB, de Aston Martin e Red Bull, o primeiro veículo a surgir foi o 001, mais tarde denominado Valkyrie, com 1.014 cv extraídos de um motor V12 atmosférico a que se juntam mais 162 cv de uma unidade eléctrica, que funciona como o sistema Kers dos F1. Mas se o AM RB 001 é impressionante, rapidamente as duas empresas anunciaram que a associação improvável era para continuar, com um filho do Valkyrie anunciado para breve. E foi exactamente o rebento que a Aston Martin apresentou no seu stand do Salão de Genebra.

Muito similar ao Valkyrie, mas cerca de 10% mais compacto, o AM RB 003 (ainda só é conhecido pelo nome de código) aponta armas aos concorrentes incapazes de se bater com o seu “pai”. Se o Valkyrie anuncia uma potência de 1.176 cv, uma velocidade máxima superior a 400 km/h e um preço de 2,8 milhões de euros, o 003 promete 800 cv e um preço de 1,1 milhões de euros, ou seja, mais do que os melhores modelos da Ferrari, Lamborghini e McLaren hoje oferecem. Se a isto associarmos o excelente desempenho que se espera para o chassi e a elevada eficácia aerodinâmica do desportivo – com Adrian Newey como projectista, apenas se pode ambicionar o melhor –, é caso para dizer que os rivais do 003 deverão sofrer pelo menos tanto quanto os maus da fita que se opõem ao 007. Veja aqui como é o Valkyrie:

Prevendo já a construção de 500 unidades, um salto em frente considerável, depois de ter anunciado fabricar apenas 150 Valkyrie (mais 25 unidades da versão de pista, a AMR Pro), a receptividade dos potenciais clientes que se deslocaram ao salão para ver o mini Valkyrie não podia ser melhor.

Segundo apurámos, o AM RB 003 vai montar um motor V6 em posição central traseira, unidade que é essencialmente metade do 6,5 V12 do Valkyrie, soprado por dois turbocompressores para elevar a potência e o binário. À frente surge um motor eléctrico, cuja potência não foi revelada, que garante maior rapidez no arranque e a possibilidade de o modelo poder usufruir de modo eléctrico, para poder entrar e sair do condomínio sem acordar a vizinhança.

Segundo a Aston Martin, 90% do futuro AM RB 003 estava ali bem representado pelo protótipo exposto no salão, sendo que o início da produção está previsto para 2021, ou seja, dois anos depois do arranque das entregas do Valkyrie, que começará a chegar aos clientes ainda em 2019. Veja aqui o que pode esperar:

Pesquisa de carros novos

Filtre por marca, modelo, preço, potência e muitas outras caraterísticas, para encontrar o seu carro novo perfeito.

Pesquisa de carros novosExperimentar agora

Não queremos ser todos iguais, pois não?

Maio de 2014, nasceu o Observador. Junho de 2019, nasceu a Rádio Observador.

Há cinco anos poucos acreditavam que era possível criar um novo jornal de qualidade em Portugal, ainda por cima só online. Foi possível. Agora chegou a vez da rádio, de novo construída em moldes que rompem com as rotinas e os hábitos estabelecidos.

Nestes anos o caminho do Observador foi feito sem compromissos. Nunca sacrificámos a procura do máximo rigor no nosso jornalismo, tal como nunca abdicámos de uma feroz independência, sem concessões. Ao mesmo tempo não fomos na onda – o Observador quis ser diferente dos outros órgãos de informação, porque não queremos ser todos iguais, nem pensar todos da mesma maneira, pois não?

Fizemos este caminho passo a passo, contando com os nossos leitores, que todos os meses são mais. E, desde há pouco mais de um ano, com os leitores que são também nossos assinantes. Cada novo passo que damos depende deles, pelo que não temos outra forma de o dizer – se é leitor do Observador, se gosta do Observador, se sente falta do Observador, se acha que o Observador é necessário para que mais ar fresco circule no espaço público da nossa democracia, então dê o pequeno passo de fazer uma assinatura.

Não custa nada – ou custa muito pouco. É só escolher a modalidade de assinaturas Premium que mais lhe convier.

Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: alavrador@observador.pt
António Costa

O favor que Costa fez à direita /premium

Sebastião Bugalho

Nestes quatro anos, Costa normalizou tudo aquilo que a direita se esforçou por conquistar, o que levanta uma questão simples: o que poderá dizer o PS contra um futuro governo do centro-direita?

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

Confirme a sua conta

Para completar o seu registo, confirme a sua conta clicando no link do email que acabámos de lhe enviar. (Pode fechar esta janela.)