O selecionador cabo-verdiano de futebol mostrou-se este domingo desiludido por Cabo Verde ter falhado a fase final da Taça das Nações Africanas (CAN2019), mas disse que a equipa tem agora de concentrar-se em outros desafios, como o Mundial.

No final do jogo que afastou a seleção de Cabo Verde da CAN2019, que terminou com um empate 0-0 entre as seleções cabo-verdiana e do Lesoto, que decorreu na cidade da Praia, Rui Águas não escondeu a desilusão, ressalvando que o seu conjunto fez tudo para “pelo menos vencer o jogo”.

Citado pela agência de notícias cabo-verdiana, Inforpress, o selecionador cabo-verdiano lamentou as oportunidades desperdiçadas pelos seus atletas para corresponder à resposta dos espetadores, que hoje marcaram forte presença no Estádio Nacional, na cidade da Praia.

Para Rui Águas, os ‘tubarões azuis’ podiam e deviam “ter feito muito mais” neste grupo de apuramento.

“O segundo jogo com a Tanzânia, lá, foi decisivo”, lamentou Águas, que se diz consciente da realidade e das limitações diferentes entre os dois países, pois, enquanto os tanzanianos descansaram depois do jogo na cidade da Praia, Cabo Verde teve de fazer um périplo com escalas em Lisboa e Dubai.

De acordo com a Inforpress, o selecionador parabenizou o Uganda e a Tanzânia, sublinhando que Cabo Verde “passou por vários problemas”.

Resta agora à seleção nacional concentrar-se não só no imediato, mas também no que vem a seguir, como a qualificação para o Mundial, disse.

Por seu lado, o selecionador do Lesoto reconheceu que Cabo Verde soube desmontar o esquema com o qual pretendeu empregar fora de portas, mas recusou a ideia de que o seu conjunto veio com a estratégia de jogar na defensiva.

Ainda segundo a Inforpress, Moses Maliehe disse que os seus jogadores tentaram fazer o seu jogo na primeira etapa e que por dificuldades encontradas foram obrigados a “recuar bastante”, por causa da “forte seleção de Cabo Verde” que, disse, obrigou o seu conjunto a jogar atrás da linha da bola, mas que queria fazer pelo menos um golo.

Com este empate, tanto Cabo Verde como Lesoto falharam o acesso à fase final da 32.ª edição do CAN, ao passo que Tanzânia, ao vencer o Uganda por 3-0, juntou-se aos ugandeses como representantes do grupo L no Egito.