Depois de fazer história no final do mês de fevereiro, ao tornar-se a primeira equipa portuguesa a chegar aos oitavos de final da Liga dos Campeões de andebol, o Sporting dava este domingo o primeiro passo rumo ao sonho — sendo que o sonho, de forma inevitável, é chegar o mais longe possível. Contra o Veszprém da Hungria, finalista vencido em 2016, os leões sabiam que não iriam entrar em campo enquanto favoritos: mas depois de vencer o Dínamo Bucareste e chegar aos oitavos, a equipa orientada por Hugo Canela não se coibiu e entrou a mandar no jogo.

Sporting faz história no andebol e atinge oitavos-de-final da Liga dos Campeões

O sorteio ditou que a primeira mão fosse jogada em casa do Sporting, no Pavilhão João Rocha, e os leões aproveitaram o apoio do público e o fator casa — num pavilhão que este domingo registou o recorde de assistência, com 2.903 adeptos — para chegar a uma vantagem de 3-1 logo aos quatro minutos. A equipa portuguesa soube manter uma vantagem de pelo menos um golo durante todo o primeiro tempo (com destaque para um pormenor técnico enorme de Ivan Nikcevic, que rematou com a bola em queda), cedendo o empate já no decorrer do último minuto antes do intervalo, através de um livre de sete metros bem executado pelo Veszprém.

Hugo Canela pediu de forma quase imediata uma pausa técnica para preparar o derradeiro ataque da primeira parte — de forma a ir para o intervalo em vantagem — e o Sporting conseguiu mesmo concretizar a estratégia de one shot, one goal: tinha um remate, marcou um golo. Pedro Valdés colocou o resultado em 15-14 e os leões foram para o descanso em vantagem de forma algo surpreendente, face à teórica superioridade do conjunto húngaro. As estatísticas, contudo, apontavam para uma maior eficácia tanto de remates como de ataques por parte do Sporting, o que deixava antever uma segunda parte bem disputada.

https://twitter.com/AndebolSCP/status/1109872388173430784

O Sporting voltou para a segunda parte novamente muito forte, assim como tinha feito no arranque do jogo, e conseguiu chegar a uma vantagem de dois golos logo aos quatro minutos (17-15). Depois de um lance de sete metros em que Manuel Gaspar não conseguiu defender a bola do jogador húngaro, o Veszprém conseguiu repor a igualdade no marcador e adormecer, de certa forma, o Sporting, que perdeu o ímpeto dos instantes iniciais e permitiu um minuto de total domínio adversário. Com dois contra-ataques rápidos concretizados por Chiuffa e Frankis Carol e um terceiro golo por intermédio de Cláudio Pedrosa, os leões mobilizaram a dinâmica que tinham implementado no primeiro tempo e voltaram a ficar por cima do jogo (20-17), provocando a pausa técnica pedida pelo treinador húngaro.

O Veszprém conseguiu inverter o resultado, algo raro na partida, graças a dois erros consecutivos dos leões que deixaram a baliza totalmente vazia em dois lances seguidos (24-25). O Sporting reagiu e conseguiu chegar ao empate em duas ocasiões mas acabou por voltar a permitir a superioridade húngara até ao apito final e acabou por perder um jogo em que passou grande parte do tempo em vantagem (28-30). Mesmo com uma exibição global e uma enorme prestação do guarda-redes leonino Cudic, os leões partem para a segunda mão dos oitavos de final da Liga dos Campeões de andebol em desvantagem: muito graças a um desgaste acumulado na partida a meio da semana com o Benfica. O segundo jogo está marcado para o dia 30 de março, próximo sábado, na Hungria.

A derrota do andebol dos leões surge no mesmo dia em que o goalball do Sporting conquistou títulos europeus: a equipa masculina sagrou-se bicampeã europeia ao vencer o GC Perun na final da Super Liga Europeia e a feminina conquistou, pela primeira vez, o título europeu da modalidade paraolímpica.