Lisboa

Jovens manifestam-se esta quinta-feira em Lisboa contra precariedade laboral e baixos salários

Em causa está a proposta de alteração à legislação laboral que "agrava a precariedade, que aumenta o período experimental de três para seis meses, que generaliza os contratos de muita curta duração".

A organização espera "certamente uma grande manifestação", acrescentando que estão previstos autocarros de todos os distritos

ANTÓNIO PEDRO SANTOS/LUSA

Jovens de todo o país participam esta quinta-feira, em Lisboa, na manifestação da Interjovem para exigir o combate à precariedade laboral e melhores salários e condições de trabalho, disse hoje fonte sindical.

A organização de jovens da CGTP, Interjovem, promove a ação de protesto para alertar para as precárias condições de trabalho dos jovens e para assinalar o Dia Nacional da Juventude.

Vamos ter certamente uma grande manifestação“, disse o coordenador da Interjoven, João Barreiros, à agência Lusa, acrescentando que estão previstos autocarros de todos os distritos para transportar os manifestantes até Lisboa.

Segundo o dirigente da Interjovem, os jovens trabalhadores têm manifestado grande mobilização para participar na manifestação porque têm razões acrescidas para protestar, dado que está em discussão uma proposta de alteração à legislação laboral que “agrava a precariedade, que aumenta o período experimental de três para seis meses, que generaliza os contratos de muita curta duração“.

João Barreiros salientou que os jovens são sempre “os mais frágeis do mercado de trabalho”, porque têm vínculos precários, ganham menos que os trabalhadores efetivos e “são muitas vezes empurrados para empresas de trabalho temporário, sem quaisquer direitos”.

Segundo a CGTP, a precariedade atinge 41,5% dos menores de 35 anos e 66% dos jovens trabalhadores com menos de 25 anos.

A “Manifestação Nacional da Juventude Trabalhadora” percorrerá as ruas da capital entre o Rossio e a Assembleia da República, onde será aprovada uma resolução reivindicativa, que será entregue no parlamento.

Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: observador@observador.pt
Inovação

Web Summit e provincianismo

Fernando Pinto Santos
100

Porque é a investigação académica tão desconsiderada em Portugal? Talvez porque moldes ou toalhas não sejam tão glamorosos como uma app com um nome estrangeiro numa conferência com o nome de Summit.

Eleições Europeias

Querida Europa...

Inês Pina

Sabemos que nos pedes para votarmos de cinco em cinco anos, nem é muito, mas olha é uma maçada! É sempre no dia em que o primo casa, a viagem está marcada, em que há almoço de família…

Educação

Aprendizagem combinada: o futuro do ensino

Patrick Götz

Só integrando a tecnologia na escola se pode dar resposta às necessidades do futuro, no qual os futuros trabalhadores, mesmo que não trabalhando na indústria tecnológica, terão de possuir conhecimento

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

Confirme a sua conta

Para completar o seu registo, confirme a sua conta clicando no link do email que acabámos de lhe enviar. (Pode fechar esta janela.)