Saúde

Luz Saúde revoga suspensão do acordo de prestação de cuidados médicos aos militares

Na origem do acordo estaria um "atraso muito significativo dos pagamentos" por parte do IASFA. A Luz Saúde informa agora que os militares podem recorrer aos serviços do Grupo sem "constrangimentos".

Anúncio foi feito em comunicados autónomos, pelo Grupo Luz Saúde e Instituto de Ação Social das Forças Armadas

LUSA

Autor
  • Agência Lusa
Mais sobre

O Grupo Luz Saúde levantou a suspensão do acordo para prestação de cuidados médicos aos militares, que deveria produzir efeitos a partir de segunda-feira, anunciaram esta quinta-feira a empresa e o IASFA em comunicados autónomos.

“Face à posição expressa publicamente pelo senhor ministro da Defesa Nacional, manifestando vontade de ‘resolução desta situação’ através do ‘estabelecimento de um plano para a regularização de dívidas’, assim como o compromisso assumido hoje pela direção do IASFA [Instituto de Ação Social das Forças Armadas] em articulação com a tutela, de apresentação deste plano em meados de próximo mês de maio, não pode a Luz Saúde deixar de agir no melhor interesse dos beneficiários do IASFA mantendo a vigência regular da convenção com este subsistema”, lê-se no comunicado.

A Luz Saúde informa, neste sentido, os beneficiários do IASFA de que “podem continuar a recorrer à rede de hospitais e clínicas Hospital da Luz ao abrigo do Regime Convencionado e proceder a marcações sem qualquer constrangimento, incluindo para datas posteriores a 15 de abril de 2019”.

“Mais se informa que todas as marcações entretanto efetuadas ao abrigo do Plano Especial para data posterior a 15 de abril serão realizadas ao abrigo do Regime Convencionado”, é referido no texto.

Em 19 de fevereiro passado, a Luz Saúde comunicou à direção do IASFA que deixaria de prestar os serviços ao abrigo das convenções celebradas com aquele subsistema a partir de 15 de abril, alegando um “atraso muito significativo dos pagamentos e ao montante da dívida acumulada” por parte daquele instituto.

“Na expectativa de em breve obter um acordo que regularize a situação, a Luz Saúde reafirma o compromisso com os beneficiários do IASFA de garantir cuidados de saúde de excelência e em segurança a todos os que nos procuram e confiam a sua saúde. Os beneficiários do IASFA podem sempre contar com os Hospitais e Clínicas da Rede Hospital da Luz”, lia-se ainda no texto.

O instituto emitiu também um comunicado para informar os associados do levantamento da suspensão e saudar a decisão, que considerou ser “o corolário dos esforços” que tem desenvolvido para “encontrar uma solução para as dívidas da Assistência na Doença aos Militares.”

Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: observador@observador.pt

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

Confirme a sua conta

Para completar o seu registo, confirme a sua conta clicando no link do email que acabámos de lhe enviar. (Pode fechar esta janela.)