A jovem ativista ambiental sueca Greta Thunberg defendeu esta terça-feira que o aquecimento global “é a maior crise humanitária alguma vez vivida”, considerando que nada está a ser feito para a travar.

Greta Thunberg, 16 anos, falava perante dirigentes políticos na Austrian World Summit, uma cimeira que se realiza em Viena contra as alterações climáticas, apoiada pelo ator e ex-governador da Califórnia Arnold Schwarzenegger, que nasceu na Áustria.

“Isto é, acima de tudo, uma emergência e não é apenas qualquer emergência. É a maior crise humanitária alguma vez vivida”, afirmou.

A adolescente, que tem inspirado muitos jovens num protesto mundial contra as alterações climáticas, conhecido como “greve climática”, criticou os políticos por apregoarem que “as alterações climáticas são muito importantes”, prometendo que “vão fazer tudo o que podem para as travar”, mas depois querem construir mais aeroportos e novas autoestradas e centrais termoelétricas a carvão.