O presidente do Governo Regional da Madeira criticou este domingo os responsáveis municipais que “foram picados pela doença do sono” e responsabilizam o executivo insular pela sua “incapacidade e incompetência”. “Agora existe um conjunto de políticos que parece que foram picados pela doença do sono e andaram quatro anos sem fazer nada”, afirmou Miguel Albuquerque na Festa da Cereja na freguesia da Serra, no concelho de Câmara de Lobos.

Em entrevista à agência Lusa, o novo presidente da Câmara do Funchal, Miguel Silva Gouveia, criticou Miguel Albuquerque por ter “voltado as costas” ao município que o projetou para a vida política, não resolvendo os problemas que criticava enquanto responsável da principal autarquia da região.

Miguel Silva Gouveia também censurou o Governo Regional por não ter celebrado qualquer contrato-programa com o município do Funchal nos últimos cinco anos.

“Ainda agora um que está numa câmara qualquer veio culpar o Governo por não fazer nada. Não fazem nada e ainda culpam os outros da sua incapacidade e da sua própria incompetência”, sublinhou o chefe do executivo social-democrata madeirense, considerando que “não é assim que se faz política”.

Miguel Albuquerque disse ainda que as festas também podem ser “um momento de reflexão”, destacando a transformação operada na freguesia do Jardim da Serra que hoje “está completamente diferente do que era no passado”.

“Não foi só nas acessibilidades, houve e vai haver aqui investimento”, apontou, recordando que existiu uma aposta na juventude do concelho de Câmara de Lobos que tem acesso a boas escolas e à pratica de desportos, “tem acesso a educação de excelência”, com ensino de música, teatro, artes plásticas e tem a possibilidade de conhecer o mundo.

O governante insular realçou também que a sociedade madeirense “alcançou progresso e conseguiu a justiça que não existia no passado”.

“Em politica não há escolhas neutras, as pessoas sofrem as consequências positivas quando fazem escolhas positivas e negativas quando erram nas escolhas”, argumentou, salientando que o povo da freguesia do Jardim da Serra “nunca se enganou”.

Miguel Albuquerque referiu também que existe uma “diferença entre os políticos” que cumprem as suas promessas e compromissos e os outros que não têm esta postura.

O governante aproveitou igualmente a ocasião para prometer que vai incluir no programa do seu próximo Governo Regional, se vencer as eleições de 22 de setembro, a construção de uma via expresso entre as freguesias do Estreito de Câmara de Lobos e a do Jardim da Serra.

Esta nova ligação permitirá que os visitantes do Curral das Freiras não tenham de voltar para trás, mas sejam “atraídos e venham visitar o Jardim da Serra e Câmara de Lobos”.

“Façam boas escolhas. A Madeira não pode andar para trás”, conclui.

Miguel Albuquerque e o presidente do município de Câmara de Lobos integraram o cortejo da Festa da Cereja, transportando em ombros uma charola com este tipo de fruta produzida naquela localidade nas zonas altas do concelho.