A arma que o pintor Vincent van Gogh terá usado para se suicidar em julho de 1890 foi vendida pela leiloeira parisiense Remy Le Fur & Associates por 162 mil euros, noticiou a Art News. O revólver de 7 mm rendeu mais 100 mil euros do que a estimativa da Remy Le Fur, que tinha colocado o preço entre 40 mil e 60 mil euros.

Segundo a Art News, a arma foi encontrada na casa onde van Gogh passou os últimos três meses de vida, em Auvers-sur-Oise, no sul de França, por um agricultor, por volta de 1960. O homem ofereceu-a à mãe da pessoa que agora a colocou à venda.

A sua origem foi investigada por Alan Rohan, que argumentou no livro Did We Find the Suicide Weapon? que o revólver esteve enterrado desde a década de 1890. Tem o mesmo calibre da bala recuperada do corpo do artista holandês, que morreu a 29 de julho de 1890, dois dias depois de ter disparado sobre o próprio peito. Van Gogh tinha 37 anos. As suas últimas palavras terão sido, de acordo com o testemunho do seu irmão Theo: “A tristeza vai durar para sempre”.

A arma esteve exposta no Museu van Gogh, em Amesterdão, no âmbito da mostra “On the Verge of Insanity. Van Gogh and his illness”, de 2016. Antes do leilão, pôde ser visitada em Paris.