Cerca de 70% dos trabalhadores do setor da alimentação do Hospital Pediátrico de Coimbra aderiram nesta terça-feira à greve decretada pelo Sindicato dos Trabalhadores da Administração Pública (SINTAP) e que se estende até quinta-feira.

Em declarações à agência Lusa, o coordenador regional Jacinto Santos disse que a greve “está a decorrer com normalidade” e que estão a laborar cerca de 30% dos trabalhadores afetos ao Serviço de Utilização Comum dos Hospitais (SUCH) “para assegurar os serviços mínimos”.

“Estão a trabalhar os elementos necessários para cumprir os serviços mínimos de alimentação aos doentes, que ronda 30% da totalidade dos trabalhadores que habitualmente desempenham a sua função”, sublinhou.

A principal reivindicação dos trabalhadores passa pela falta de recursos humanos, o que os obriga a um esforço suplementar, explicou Jacinto Santos, salientando que, ao longo dos anos, “há cada vez mais trabalho e menos recursos humanos”.

Segundo o coordenador regional do SINTAP, o SUCH tem adstritos ao serviço de alimentação do Hospital Pediátrico de Coimbra 31 trabalhadores, “mas na realidade” o sindicato só consegue contabilizar 24 e não sabe “onde estão os outros”.

“Acrescido a isto, ainda há necessidade de alguns trabalhadores terem de se deslocar ao Hospital da CUF, mesmo em frente, coisa que no passado não existia”, acrescentou.

O trabalho ao sábado e domingo, “que não é pago como sendo realizado naqueles dias e que, no último acordo feito com o SUCH, apenas se disponibilizaram para pagar um valor [extra] de 2,56 euros por cada domingo, porque ao sábado nem querem pagar esse valor”.

“Esta é outra situação que, para ordenados muito baixos, cujo ordenado mínimo vai passar agora para os 615 euros, enquanto um trabalhador da administração pública ao lado que faz o mesmo trabalho ganha 635 euros, portanto não entendemos porque não há de ser o mesmo“, frisou Jacinto Santos.

O coordenador regional do SINTAP adiantou que a greve já teve um ganho, com a contratação de mais um funcionário na segunda-feira e a melhoria de equipamentos de trabalho que estavam danificados.