O funeral do músico Rui Rechena, baixista dos Amor Electro, vai realizar-se na sexta-feira, às 10h30, na Igreja de Mira-Sintra, no concelho de Sintra, anunciou esta quinta-feira a Valentim de Carvalho.

De acordo com um comunicado da empresa, o velório de Rui Rechena, que morreu na quarta-feira, aos 53 anos, irá decorrer esta quinta-feira, a partir das 18h00 na mesma igreja.

A morte do baixista tinha sido anunciada pela banda de Lisboa, num comunicado divulgado na sua página oficial do Facebook, e a Valentim de Carvalho comunica também o falecimento, dirigindo “profundos sentimentos à sua família, amigos e fãs”.

“Membro-fundador e baixista de Amor Electro, entre outros projetos musicais, Rui Rechena é um importante nome do panorama cultural contemporâneo, pelo seu papel na afirmação de uma geração de artistas que encontrou na tradição da música portuguesa raízes para um novo caminho de modernidade e renovação da produção nacional”, sublinha.

O músico, também conhecido por Rex, estava internado num hospital de Lisboa desde o dia 13 de junho, mas a banda não revelou a doença de que o músico sofria, nem as causas da morte.

“Hoje perdemos um amigo, um irmão, um pai, um companheiro, um músico. Alguém impossível de definir, uma espécie rara de se encontrar, uma bola de energia mágica que nos cerca para sempre”, escreveu a banda na rede social Facebook.

Em jeito de homenagem, os Amor Electro garantem que Rechena “transformava o banal em especial, trazia o sol com ele” e espalhava alegria.

“Tocava baixo como ninguém! As centenas de viagens sempre juntos, por escolha nossa, a melhor decisão que tomámos. A nossa amizade. Obrigada por fazeres parte das nossas vidas para sempre. Continua rei… nós também continuaremos… sempre juntos”, referem no comunicado.

Na altura do internamento, em junho, os Amor Electro tinham feito uma primeira homenagem a Rui Rechena, fundador da banda que mistura pop com música tradicional portuguesa.

“O Rex é acima de tudo parte integrante das nossas vidas e estamos solidários com ele, particularmente nesta fase, entregando-lhe sempre o máximo das nossas forças para que volte o mais rápido possível ao palco pois, para além do músico espetacular que é, é uma pessoa ainda mais maravilhosa que nos completa o coração e nos preenche a alma”, escrevem os Amor Electro.

A banda foi formada em Lisboa, em 2010, sendo composta pelo vocalista Marisa Liz, Tiago Pais Dias, Ricardo Vasconcelos e Mauro Ramos.