O presidente da Comissão Europeia Jean-Claude Juncker interrompeu as suas férias para ser operado de urgência à vesícula. A informação foi avançada pela própria Comissão Europeia, num comunicado publicado este sábado.

Jean Claude-Juncker teve de encurtar as suas férias na Áustria por razões médicas. Foi levado de volta para o Luxemburgo, onde será submetido de urgência a uma colecistectomia (remoção cirúrgica da vesícula)”, pode ler-se no comunicado, sem mais detalhes.

Juncker está de saída da Comissão Europeia a 31 de outubro deste ano, altura em que será substituído pela alemã Ursula von der Leyen. Contudo, ainda está em funções e, como relembra a edição europeia do Politico, era esperado na reunião do G7 no final deste mês de agosto.

O político luxemburguês já anunciou que, quando o seu mandato chegar ao fim, tenciona retirar-se de vez da política. “Não serei mais politicamente ativo. Mas permanecerei ativo escrevendo, dando longos passeios”, disse ao jornal Tiroler Tageszeitung, citado pelo EU Observer.

A saúde de Juncker foi notícia também em 2018, quando o presidente da Comissão teve dificuldades em andar num encontro de líderes da NATO. Juncker teve mesmo de ter ajuda dos primeiros-ministros de Holanda e Portugal para se conseguir movimentar. A Comissão Europeia acabou por anunciar dois dias depois que Juncker teria tido um ataque “doloroso” de ciática.