Rádio Observador

Primeira Liga NOS

Treinador do Vitória de Guimarães desvaloriza baixas e quer vencer Rio Ave

Treinador Ivo Vieira afirmou que o Vitória de Guimarães está preparado para tentar vencer o Rio Ave, num jogo adiado da I Liga portuguesa de futebol, mesmo com cerca de meio plantel indisponível.

FERNANDO VELUDO/EPA

O treinador Ivo Vieira, afirmou esta sexta-feira que o Vitória de Guimarães está preparado para tentar vencer o Rio Ave, num jogo adiado da primeira jornada da I Liga portuguesa de futebol, mesmo com cerca de meio plantel indisponível.

Inicialmente marcada para 12 de agosto, a partida teve de ser adiada para domingo face aos possíveis riscos de segurança associados à bancada nascente do Estádio do Rio Ave.

Com 18 jogadores impedidos, entre lesões, castigos e não inscrição aquando da data original do jogo, o treinador recusou “lamentar-se”, tendo dito que se vai “agarrar” aos elementos disponíveis para derrotar os vila-condenses.

Estamos focados, independentemente daqueles que estejam ou não em campo. Muitos dos que podem jogar deram uma resposta positiva quando foram chamados à equipa. É um jogo normal, preparado de forma natural, com grau de dificuldade grande. Mas acreditamos num bom resultado”, disse, na conferência de antevisão ao encontro, marcado para as 15h00.

Ivo Vieira só vai poder utilizar quatro dos jogadores titulares na derrota contra o FC Porto (3-0), para a quarta jornada — Miguel Silva, Bondarenko, Rafa Soares e Pepê –, mas preferiu realçar que o duelo com o Rio Ave é uma ‘janela’ para futebolistas com menos minutos durante a competição” darem uma “resposta à altura” e ganharem “espaço para o futuro”.

Os vimaranenses ocupam o 16.º lugar do campeonato, com dois pontos em três jogos, e vão defrontar um adversário que ocupa o sétimo posto, com seis, mas Ivo Vieira avisou que a estratégia para o jogo passa por “atacar a baliza”, segundo a “identidade” expressa nos jogos anteriores, mesmo tendo em conta a “qualidade do adversário”.

O treinador realçou, aliás, que a classificação ocupada pela sua equipa no presente e a eventual perda de pontos em Vila do Conde não lhe cria “pressão nenhuma”, mesmo com a “responsabilidade” do Vitória ‘assinar’ uma boa prestação no campeonato. “Só conseguimos estar de novo na Liga Europa com um bom trabalho no campeonato. É a prova mais importante que temos em mãos, sem desvalorizar a Liga Europa, que é uma montra muito boa”, defendeu.

Ivo Vieira deixou ainda uma “palavra de apreço” aos adeptos do clube que tiveram de devolver os bilhetes face ao encerramento de uma das bancadas — depois da venda de 2.500 bilhetes em Guimarães para a data original, o recinto vila-condense vai acolher cerca de 500 adeptos vitorianos.

Questionado ainda sobre a alternância na baliza, entre Miguel Silva (seis jogos) e Douglas (quatro), o técnico disse ter realizado as trocas em função do que considera “o melhor para a equipa” num determinado momento e também da necessidade de manter os guardiões “motivados”.

O Vitória de Guimarães, 16.º classificado, com dois pontos, defronta o Rio Ave, sétimo, com seis, num jogo em atraso da primeira jornada, marcado para as 15h00 de domingo, no Estádio do Rio Ave, em Vila do Conde.

Não queremos ser todos iguais, pois não?

Maio de 2014, nasceu o Observador. Junho de 2019, nasceu a Rádio Observador.

Há cinco anos poucos acreditavam que era possível criar um novo jornal de qualidade em Portugal, ainda por cima só online. Foi possível. Agora chegou a vez da rádio, de novo construída em moldes que rompem com as rotinas e os hábitos estabelecidos.

Nestes anos o caminho do Observador foi feito sem compromissos. Nunca sacrificámos a procura do máximo rigor no nosso jornalismo, tal como nunca abdicámos de uma feroz independência, sem concessões. Ao mesmo tempo não fomos na onda – o Observador quis ser diferente dos outros órgãos de informação, porque não queremos ser todos iguais, nem pensar todos da mesma maneira, pois não?

Fizemos este caminho passo a passo, contando com os nossos leitores, que todos os meses são mais. E, desde há pouco mais de um ano, com os leitores que são também nossos assinantes. Cada novo passo que damos depende deles, pelo que não temos outra forma de o dizer – se é leitor do Observador, se gosta do Observador, se sente falta do Observador, se acha que o Observador é necessário para que mais ar fresco circule no espaço público da nossa democracia, então dê o pequeno passo de fazer uma assinatura.

Não custa nada – ou custa muito pouco. É só escolher a modalidade de assinaturas Premium que mais lhe convier.

Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: observador@observador.pt

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

Confirme a sua conta

Para completar o seu registo, confirme a sua conta clicando no link do email que acabámos de lhe enviar. (Pode fechar esta janela.)