A comparação não é nova, alguém a inventou antes e desde então tem sido replicada em diferentes artigos que mostram este trailer. Mas é tão acertada (ou pelo menos assim parece) que mais vale usá-la, esclarecendo que a pedimos emprestada: “Living With Yourself” é uma espécie de cruzamento entre “O Despertar da Mente” — o filme de 2004 de Michel Gondry que juntava Jim Carrey e Kate Winslet num romance doloroso em que a memória é apagada para ajudar a resolver a questão — e “Black Mirror” (a série tão futurista como atual). Mas com Paul Rudd à mistura, o que lhe garante, à partida, uma boa dose de humor de domingo à tarde, mas mais refinado que o habitual.

Este é o trailer da série em questão, que se estreia na Netflix a 18 de outubro:

E ao ver as imagens a premissa fica relativamente bem explicada. Rudd interpreta um homem chamado Miles a quem a vida não corre bem. Até que um dia descobre um estabelecimento chamado Top Happy Spa, que promete transformá-lo na “melhor versão daquilo que ele pode ser”. E aparentemente faz isso. Mas fá-lo através de uma duplicação. E de repente existe o Miles feliz da vida e o Miles miserável. Claro que acabam por se encontrar e é essa a história da série de oito episódios. “Living With Yourself” foi criada por Tim Greenberg, que em tempos fez parte da equipa de argumentistas do “Daily Show”.