A agência de notação financeira canadiana DBRS deve pronunciar-se esta sexta-feira sobre o rating de Portugal, depois de ter melhorado em 5 de abril a perspetiva da nota para a dívida soberana do país.

De acordo com o calendário da atualização dos ratings previsto para este ano, a DBRS pode esta sexta-feira voltar a rever a avaliação que atribui a Portugal.

Na última revisão, em 5 de abril, a DBRS melhorou a perspetiva do rating de Portugal, de estável para positiva, o que significa que pode subir o rating, que manteve em BBB, numa próxima avaliação.

“A perspetiva positiva reflete a visão da DBRS de que os riscos para o rating estão inclinados para o lado positivo”, indicou a agência de notação financeira canadiana, em 5 de abril, acrescentando que “o défice orçamental está a aproximar-se lentamente do equilíbrio e o rácio dívida pública/PIB está a descer a um ritmo saudável”, além de referir que “o crédito malparado dos bancos portugueses também está a descer de forma significativa”.

Em 24 de maio, a agência de notação financeira norte-americana Fitch também melhorou a perspetiva do rating de Portugal, de estável para positiva, o que significa que pode subir o rating, que manteve em BBB, na próxima avaliação em novembro.

Em 9 de agosto, a agência de notação financeira norte-americana Moody’s subiu igualmente a perspetiva da dívida pública portuguesa, de estável para positiva, mantendo o rating em Baa3, um nível acima do ‘lixo’.

Naquele dia, o ministro das Finanças, Mário Centeno, disse à Lusa esperar que a subida da perspetiva do rating de Portugal por parte da Moody’s traga, no futuro, “novos movimentos de melhoria da classificação da dívida”.

Mais recentemente, em 13 de setembro, também a agência de notação financeira norte-americana Standard & Poor’s (S&P) reviu de estável para positiva a sua perspetiva sobre o rating de Portugal, mantendo a avaliação da dívida portuguesa de longo prazo em BBB.

No dia seguinte, em 14 de setembro, o ministro das Finanças congratulou-se, em Helsínquia, com a melhoria da perspetiva sobre a avaliação de Portugal pela agência de notação Standard & Poor’s, e disse que o país deve ter noção da importância destes “momentos”.

“Mais uma boa notícia sobre a confiança, a credibilidade do processo económico, financeiro e orçamental em Portugal”, afirmou Mário Centeno naquele dia, à chegada a uma reunião de ministros das Finanças da União Europeia.