No final desta semana, mais concretamente a 17 e 18 de outubro, haverá reunião do Conselho Europeu. Em cima da mesa, o tema que ocupa mais espaço é apenas um: Brexit, Brexit, Brexit. Até lá, as negociações entre o Governo de Boris Johnson e os parceiros europeus continuam, mas para já não parece haver luz ao fundo do túnel que permita que haja um acordo até esta quinta-feira. E, se tudo continuar assim, o que irá acontecer? Haverá saída sem acordo? Ou pedido de adiamento? E, se à última hora houver entendimento, ainda é possível o Reino Unido sair antes de 31 de outubro?

Para responder a estas e outras perguntas — e tendo em conta que há muitos cenários e variáveis complexas —, o próprio Parlamento britânico criou um esquema visual que tenta explicar o que pode aí vir ao longo dos próximos dias.

No esquema é possível perceber que ainda há uma curta hipótese de o Reino Unido sair com um acordo antes de 31 de outubro, mas que exigiria muita ginástica por parte do Conselho Europeu e do Governo e Parlamento britânicos. Também é possível entender o cenário complicado que se avizinha caso não haja acordo até ao dia 19, sábado, e que pode redundar num de três resultados: saída sem acordo a 31 de outubro, saída sem acordo mais tarde ou saída com acordo mais tarde.

E como nada no Brexit é simples, a equipa de funcionários da Câmara dos Comuns ainda deixa a seguinte nota no canto inferior direito: “Assumindo que o Governo respeita a lei Benn [que obriga a um adiamento caso não haja acordo] e que não revoga o Artigo 50 [que determina o Brexit].”

Para consultar todas as hipóteses, pode ver o guia aqui.