Mãe de bebé sem rosto partilha fotografia do filho

A fotografia do bebé sem rosto foi publicada pela mãe, no seu Facebook, no sábado. Esta segunda-feira foi divulgado que Rodrigo já consegue respirar sozinho e alimentar-se sem recurso a sonda.

i

Bebé sem rosto está internado desde o dia 7 de outubro

Marlene Simão/Reprodução

Bebé sem rosto está internado desde o dia 7 de outubro

Marlene Simão/Reprodução

A mãe do bebé que nasceu sem olhos, nariz e parte do crânio partilhou no sábado uma fotografia do filho no Facebook. Na imagem, o bebé, que completa esta segunda-feira duas semanas de vida, aparece junto às mãos dos pais e da irmã.

“O Rodrigo já está num quarto à parte e a Marlene [a mãe] fica lá com ele. É raro ela querer ir a casa”, contou Joana Simão, tia do bebé, em entrevista ao CM.

A mãe do bebé tem passado os dias e as noites no Hospital de São Bernardo, em Setúbal. Segundo a irmã, Marlene só sai do quarto para necessidades básicas. “Só sai para ir a casa tomar um banho, buscar roupas ou para beber café, mas são pausas muito curtas”, garante a irmã, explicando que, quando a mãe sai, fazem “uma espécie de turnos, o menino nunca fica sozinho”, a pedido da mãe, que quer “certificar-se que Rodrigo está bem”.

A família e os amigos têm visitado o bebé quase todos os dias, escreve o CM. “Ajudamos naquilo que podemos. Estamos aqui para tudo”, acrescentou a tia.

O cenário que encontro sempre que chego àquele quarto de hospital é igual: os pais, ao lado da caminha, a olharem para o Rodrigo. Eu vejo isto e só me apetece atirar para o chão e desabar. É duro demais. É um sofrimento muito grande”, confessou Tânia Contente, madrinha do bebé.

Rodrigo nasceu a 7 de outubro e está internado desde então. Esta segunda-feira de manhã, segundo a TVI, foi divulgado que Rodrigo já é autónomo — não precisa de sonda para ser alimentado e já consegue mamar. O bebé consegue também respirar sozinho, mas com dificuldade.

O Rodrigo já mama e bebe através do biberão”, avançou a tia do bebé ao CM. O bebé “continua estável”, mas perdeu peso nos últimos dias.

Ainda não foram detetadas outras malformações no bebé, segundo o CM, devido à impossibilidade de serem realizados exames de diagnóstico com anestesia.

Recomendamos

Populares

Últimas

A página está a demorar muito tempo.