O primeiro-ministro israelita em funções, Benjamin Netanyahu, anunciou formalmente ao Presidente de Israel, Reuven Rivlin, que abdica de tentar formar Governo, depois de um mês de negociações infrutíferas para conseguir uma maioria parlamentar. A notícia é avançada pelo jornal israelita Haaretz.

“Desde que recebi o mandato [para formar Governo] tenho trabalhado incansavelmente”, afirmou Netanyahu num vídeo de Facebook, confessando, porém, que falhou. “É isto que o povo quer”, reconheceu, referindo-se à decisão de passar a vez ao rival da coligação Azul e Branca, o general Benny Gantz.

“Ao longo das últimas semanas, fiz todos os esforços para trazer Benny Gantz à mesa das negociações”, acrescentou o primeiro-ministro. “Infelizmente, ele recusou sempre, uma vez após a outra.”

O Azul e Branco reagiu em comunicado pela voz do número dois do partido, Yair Lapid, minutos depois, segundo conta o Times of Israel: “Bibi falhou novamente”, disse Lapid, utilizando a alcunha do primeiro-ministro muitas vezes usada pelos seus apoiantes.

Caberá agora a Gantz tentar formar Governo, ao que tudo indica sem o Likud de Netanyahu. Ou então, como chegou a ser avançado após as eleições, Gantz poderá impor como condição para se coligar com o Likud que Netanyahu, atualmente a ser investigado por três casos de corrupção, seja afastado. Caso contrário, só terá hipótese se conseguir alinhavar os interesses do Yisrael Beytenu (direita secularista) com os dos partidos árabes e de esquerda.

O Presidente Reuven Rivlin já confirmou que irá mandatar Gantz para formar Governo e que terá 28 dias para o fazer.