A PSP deteve três homens, um dos quais era procurado desde julho após ter recebido com uma metralhadora uma brigada da PSP da Amadora, quando esta se deslocou à sua casa para o deter, disse esta segunda-feira fonte policial.

“A PSP da Amadora, com o apoio da Unidade Especial de Polícia, no âmbito de uma investigação em curso por tráfico de estupefacientes e posse de arma proibida, realizou uma operação policial que compreendeu a execução de várias buscas domiciliárias no Bairro Alto, Cova da Moura, Amadora, e o cumprimento de um mandado de detenção”, refere a mesma fonte à Lusa.

Segundo a fonte, “no total, procedeu-se à detenção de três homens, com idades entre os 25 e os 32 anos, procedendo-se, ainda, à apreensão de diversos estupefacientes e cerca de 6.000 euros em dinheiro”. “Um dos detidos era procurado desde julho, altura em que, munido de uma pistola-metralhadora, fugiu a uma equipa de investigadores da Esquadra de Investigação Criminal da PSP da Amadora”, adianta.
O suspeito “foi agora localizado na sua casa e acabou detido, sem que tenha oferecido resistência, na sequência de uma intervenção tática feita pelo Grupo de Operações Especiais (GOE) da Unidade Especial de Polícia da PSP”. “Presentes a primeiro interrogatório no Tribunal Judicial da Amadora, dois deles ficaram sujeitos à medida de coação de prisão preventiva e outro a medida não privativa da liberdade”, acrescenta a fonte policial.

Em julho, um homem procurado por posse de arma proibida recebeu com uma metralhadora uma brigada da PSP da Amadora, que se deslocou à sua casa, na Cova da Moura, para o deter, mas o suspeito acabou por conseguir fugir.

Fonte policial explicou na ocasião à agência Lusa que a equipa da Esquadra de Investigação Criminal, da brigada de mandados de detenção, deslocou-se à casa do suspeito para dar cumprimento a um mandado de detenção, por, em 2011, ter sido apanhado com uma arma proibida. “Quando a polícia lhe bateu à porta, o homem pegou numa metralhadora e saiu por uma janela, fugindo pelos telhados. Levava consigo, além da arma já carregada, mais um saco de munições. Mas, ao saltar de um telhado para outro, deixou cair a metralhadora e já não teve oportunidade de a recuperar porque a polícia já estava a chegar a ela e recuperou-a”, contou a mesma fonte.

A PSP montou depois vigilância à casa e acabariam por deter dois cúmplices que se dirigiram à habitação para “eliminar as provas do tráfico de droga”.

No interior da casa, os polícias encontraram “milhares de doses de heroína, de cocaína e de haxixe, balanças de precisão, milhares de euros e reproduções de outras armas de fogo”, material que foi apreendido pela PSP da Amadora. Esses dois alegados cúmplices ficaram sujeitos a apresentações todos os dias à PSP.