O Fisco penhorou mais de 16.227 imóveis, 58.752 salários e 5.950 pensões, entre 1 de janeiro e 1 de dezembro de 2019. Ainda que os dados deste ano não contabilizem o mês de dezembro, os números apontam para uma queda comparativamente ao ano anterior.

De acordo com o Jornal de Notícias, que cita dados do Ministério das Finanças, a Autoridade Tributária e Aduaneira penhorou, até dezembro, uma média de 48,4 imóveis por dia. Em todo o ano de 2018, foram 49,5 por dia, um total de 18.088. Dos mais de 16 mil imóveis penhorados por dívidas fiscais, 1176 foram vendidos — uma média de 3,5 por dia — enquanto que, no ano anterior, foram 1.565 (4,3 vendas diárias).

O Ministério de Mário Centeno, contudo, não soube esclarecer quantos dos imóveis penhorados correspondem a moradas de família. Este ano, foram ainda concluídos mais de 16 mil leilões.

Nos 11 meses de 2019, tinham sido penhorados quase 59 mil salários (58.752) — ou seja, 175,4, em média, diariamente —, sendo que no ano anterior o total de remunerações retidas chegava aos 68.273 (uma média de 187 salários por dia).

No que toca à penhora de pensões por dívidas ao Fisco, contavam-se 5.950, isto é, 17,7 pensões retidas diariamente, em média. No ano passado, foram retidas quase sete mil pensões (6.924) — 18,9 pensões, em média, por dia.